Sessão do primeiro longa brasileiro feito com celular, ‘Charlote SP’, na Unimonte

Por Ivan De Stefano

Já pensou em produzir um filme inteiramente com o celular? Essa realidade já faz parte do universo cinematográfico e pensando em dialogar sobre essa nova proposta de produção audiovisual, o Instituto Querô e a Taturana Mobilização Social trazem pra Santos o filme ‘Charlote SP’, primeiro longa-metragem produzido com o celular. A exibição será nesta segunda (03/10), às 19 horas, no Auditório da Unimonte (Rua Comendador Martins, 52, Santos).

O diretor Frank Mora e o roteirista Alexei José estarão presentes na exibição para contar detalhes da produção e dos desafios de produzir um longa com o celular. O evento é gratuito e aberto ao público, com previsão de término para às 21h. ‘Charlote SP’ foi inspirado na amizade do diretor com a atriz do filme, Fernanda Coutinho. O filme marca a primeira ficção do cineasta paulista, que estreou dia 22 de setembro. O longa foi gravado em locais como Centro Cultural São Paulo, Galeria do Rock e Teatro Municipal.

Sinopse

Charlote (Fernanda Coutinho) é uma ex-modelo internacional, que após muitos anos em Londres volta a São Paulo em busca de um reencontro com suas memórias. No Brasil, ela encontra um velho amigo, um profissional do audiovisual, Marcelo Scorsésar (Guilherme Leal) que vai ajudá-la nessa nova vivência. Charlote vai descobrir na cidade de São Paulo, desigual e caótica, seu novo destino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s