Em Guarujá, Maria Fumaça recebe restauração e pavilhão será totalmente reformado

Por Fellipe Quirino

Deste a última sexta-feira (3), a história da locomotiva Maria Fumaça, que está localizada na Avenida Leomil, no Centro da Cidade, vem sendo restaurada junto com o pavilhão onde ela está instalada. Totalmente abandonado há anos, o veículo estava sujo e com a estrutura avariada. Até o Carnaval, moradores e turistas poderão visitar o espaço totalmente remodelado. A restauração é coordenada pela Secretaria de Cultura e conta com o apoio das secretarias de Infraestrutura e Obras, de Meio Ambiente e de Turismo, além da parceria de comerciantes da Cidade, que fizeram doação do material usado na obra e na limpeza do local.

Após a limpeza da locomotiva com produtos químicos que restabeleceram o brilho do cobre, a área interna foi lavada e a externa começa a receber os serviços de reforma. A Secretaria Infraestrutura e Obras é responsável pela reconstrução das paredes, impermeabilização do teto e pela pintura externa. O equipamento vai contar ainda com iluminação LED com sensor de tempo. A Secretaria de Meio Ambiente ajudará na remodelação dos canteiros laterais e do canteiro frontal, ajudando a remover as raízes que abalaram a estrutura de alvenaria do pavilhão. As plantas que serão fixadas nos canteiros também foram doadas pelos comerciantes da Cidade.

Quem passa pelo local, já pode notar a diferença, como a limpeza e brilho da locomotiva, além de iluminação do farol, que já foi restaurada. Artistas plásticos de Guarujá irão transformar o espaço interno com a pintura de um céu azul no teto e uma imagem da antiga Avenida Leomil na parede ao fundo, remetendo o visitante ao ambiente do século 19. A intenção é resgatar a história da Maria Fumaça, que foi o principal meio de locomoção de uma época e, junto à Secretaria de Turismo transformá-lo em um ponto de visitação turística e histórica de Guarujá.

Um funcionário trajado de agente ferroviário e treinado para narrar histórias que envolvem o equipamento permanecerá no local, e será responsável por acionar o apito e uma máquina de fumaça, todos os dias ao meio dia e às 18 horas, remetendo visitantes e transeuntes aos tempos da ferrovia. Além de recuperar a história da locomotiva, a Secult pretende também resgatar a lembrança de Maria Fonseca, popularmente conhecida Mariazinha das Flores, já falecida, servidora municipal que durante anos tomou conta do local e decorava com flores o jardim frontal do pavilhão.

Dona Mariazinha fazia questão de cuidar do equipamento porque recordava seu pai que, diariamente, voltava do trabalho embarcado na locomotiva. Um projeto foi encaminhado ao gabinete do prefeito, para que o nome do lugar mude para “Pavilhão Mariazinha das Flores”. Além disso, uma artista plástica local deverá confeccionar flores ornamentais, reproduzindo o trabalho da moradora. Quem passa pelo local, já pode observar as mudanças como a limpeza e brilho da locomotiva, além de iluminação do farol, que já foi restaurada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s