Em solenidade, Plano de Cultura de Santos é sancionado dia 11

Por Lincoln Spada | Imagem: Alvarez

O Plano Municipal de Cultura de Santos será tema de sessão solene nesta terça-feira (dia 11), às 15 horas, no Salão Nobre da Prefeitura (Praça Mauá, s/nº, 1º andar). Com a ausência nesta última semana do prefeito Paulo Alexandre Barbosa, cabe ao vice-prefeito Sandoval Soares presidir e sancionar o projeto de lei recém-aprovado na Câmara.

> Acesse aqui o Plano Municipal de Cultura

Trata-se de um rico documento que estabelece 21 metas e mais de 260 ações para o Poder Público se guiar nas políticas do setor até 2026. Enquanto futura lei, será o primeiro plano de cultura desenvolvido pela cidade. Fruto de uma construção conjunta pela classe artística, comunidade e Poder Público, desenvolvida desde o início de 2015 e embasada no acordo técnico da Prefeitura e Governo Federal desde 2013 para adesão de Santos no Sistema Nacional da Cultura.

Desafios e metas

O plano aponta para diversos desafios que a Secult terá que realizar na próxima década. Entre eles: o aumento gradual do orçamento público para a secretaria; a criação de um sistema de informações e indicadores culturais com maior transparência à população; a transversalidade das políticas culturais com outras pastas; a realização de um mapeamento cultural da Cidade; a maior valorização dos coletivos artísticos por meio de fomento, formação, financiamento e difusão de ações e programas.

Também constam como desafios: atualizar e ampliar o foco com a mídia regional e fomentar os meios de mídia livre, alternativa e comunitária; alternância dos modelos de gestão compartilhada com a sociedade civil, como por exemplo, editais de ocupação artística em equipamentos públicos; e legitimar as manifestações culturais em espaços públicos, como praças e parques.

As 21 metas estabelecidas pelo Plano Municipal de Cultura tem como objetivo principalmente na criação, ampliação ou garantia de programas públicos referentes à indicadores culturais, preservação de patrimônios e espaços museológicos, ações de fomento e difusão ao audiovisual, às artes cênicas, ao artesanato, à literatura, reconhecimento e valorização das artes urbanas e culturas tradicionais e populares, como a caiçara, as de matrizes africanas e a capoeira, entre outras ações e segmentos envolvidos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s