Arquivo da categoria: Festivais

Cine Sarau traz agito cultural à mais movimentada esquina de Santos

Por Eduardo Ricci
.
A primeira edição do Cine Sarau “Da Manga Rosa” promoverá um final de tarde com cinema, música ao vivo com o cantor Bruno De La Rosa e degustação de sabores tropicais (frutas e sucos), dia 16 de dezembro, às 19h, num espaço criado e harmonizado com a Cine Bike Café, uma bicicleta cargueiro com projetor e som estéreo, no Recanto das Mangueiras, ao lado da Estação da Cidadania, localizada na esquina da Av. Ana Costa com a Av. Francisco Glicério, em Santos/SP.
.
“A proposta é trazer uma nova consciência sobre o uso deste espaço público que está abandonado, reunir pessoas para pensar e viver melhor o ambiente urbano a partir de ações com base na experiência do cinema. Uma iniciativa da Ricci Filmes também para celebrar o primeiro ano de atividades da Cine Bike Café e em prol da Estação da Cidadania de Santos”, afirma o cineasta Eduardo Ricci, organizador do Cine Sarau.
.
As imagens exibidas serão mixadas ao vivo e projetadas direto na árvore. Ação em parceria com o Fórum da Cidadania de Santos e a Vídeo Paradiso. O ingresso custa R$ 35 e dará direito a degustar porções de frutas da época, bolos, pães, patês, sucos especiais e acento sob a mangueira para assistir a apresentação cine musical. Os ingressos estão à disposição de segunda a sexta, das 14h30 às 20h30, na própria Estação. Mais informações pelo telefone 13 3221-2034.
.
Um ano de Cine Bike Café
.
A Cine Bike Café é um mix de ações sobre a experiência do cinema, a mobilidade e a cultura urbana, a partir de vídeos imersivos sobre as transformações na cidade e sua representação no imaginário coletivo. Ações realizadas a partir de uma bicicleta cargueira com projetor, som estéreo, graffit digital e mandalas em leds. O objetivo desta iniciativa é engajar o espectador a pensar e viver uma ideia melhor de cidade. É uma nova janela para o audiovisual que leva mais afeto ao espaço urbano. Criação e direção do cineasta e jornalista Eduardo Ricci.

Anúncios

Orquestra do Instituto GPA se apresenta na Igreja do Embaré

Por Prefeitura de Santos
.
A orquestra do Instituto GPA realiza concerto neste domingo (10), a partir das 19h30, na Basílica Menor de Santo Antônio do Embaré (Av. Bartolomeu de Gusmão, 32, Embaré), com entrada gratuita. Composta por 40 jovens, com idades entre 12 e 21 anos, a sinfônica é resultado do projeto sociocultural do Grupo Pão de Açúcar (GPA).
.
O programa traz ‘Palladio’ (Karl Jenkins), ‘Abertura 1812’ (Tchaikovsky), ‘Concerto feito para uma noite de Natal’ (Arcangelo Corelli), ‘Concerto Brandemburgues número 3’ (Bach), ‘Concerto para Quatro Violinos’ (Vivaldi), ‘Das Quatro Estações’ (Vivaldi), ‘Por Una Cabeza’ (Carlos Gardel) e o tema do filme ‘A Lista de Schindler’.
.

Inscrições abertas para oficinas do 6º CulturalMente Santista

Por Secult Santos
.
O 6º CulturalMente Santista – Fórum Cultural e Criativo de Santos está com inscrições gratuitas abertas para as oficinas formativas ‘A Câmera que Dança’, com Eduardo Ferreira, nos próximos dias 9 e 10, das 11h às 13h, e ‘Fios da Narrativa’, com Camila Genaro, no próximo dia 9, às 16h30. Ambas ocorrem no Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias).
.
Combinando estratégias da dança com movimentos de câmera e exercícios, ‘A Câmera que Dança’ tem a proposta de tratar o equipamento como extensão do corpo em movimento. Oferece 30 vagas, com inscrições no link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfLrXvyFfUdR6dOQvhpZuOAJoYHNhHn_ronmwwbuj4YE_h9MA/viewform?usp=sf_link.
.
Já ‘Os Fios da Narrativa’ tem com objetivo abordar a preparação para a contação de histórias. Com 20 vagas, o workshop tem duração de duas horas. Inscrições pelo email culturalmentesantista@gmail.com.
.
A 6ª edição do CulturalMente Santista ocorre entre os dias 8 e 10 de dezembro, no Centro de Cultura Patrícia Galvão, e tem como tema a Agenda 2030 da ONU. Mais informações no site www.culturalmentesantista.com.br e na página www.facebook.com/culturalmentesantista.

A ‘cara’ do Revelando SP: Conheça participantes do evento

Por Secretaria de Cultura de São Paulo
.
Dona Lúcia, de Cruzeiro: “Não tem como mudar a história, porque a história não muda”
.
Foi por causa do Revelando São Paulo que a dona Lúcia, de 64 anos, se “especializou” na produção do arroz vermelho com suã, comida típica de Cruzeiro. Em uma das primeiras edições do festival, há 20 anos, foi quando a culinarista ouviu falar do prato e começou a sua pesquisa para aprender a iguaria.
.
“O suã é a coluna do porco. Eu e minha amiga fomos atrás dos mais velhos, perguntamos como que fazia. Aí um contava uma versão, outro contava outra e foi enriquecendo”, explica.
.
Diz a história que o prato é uma herança dos tropeiros, que no Brasil colonial faziam o comércio entre o sul e sudeste. “Quando eles passavam na região, eles iam em uma fazendinha que tinha na época que plantava esse arroz e iam comer essa comida, porque ela dá sustância. E é verdade, se você almoçar o arroz vermelho, você não janta”.
.
Produção local
.
Todos os ingredientes que dona Lúcia utiliza no preparo do arroz vermelho com suã são adquiridos de produtores locais. “O produto tem mais qualidade, dura mais e não tem veneno”, diz.
.
A primeira vez que dona Lúcia preparou o prato foi para a família. “Fizemos do jeitinho que a história conta, acompanhado de mandioca, couve e torresmo”. O próximo passo foi levar o arroz com suã para o Revelando. E o sucesso foi tanto que, quem for a Cruzeiro hoje, pode provar a iguaria aos domingos, no Bosque Municipal.

Dona Irene – Paraíbuna: “Eu amo fazer bolinho de chuva. E eu acho que uma pitadinha de amor acrescenta sabor”
.
A família de Irene Fernandes Neves veio de Minas Gerais para São Paulo, em Paraíbuna, onde ela nasceu, há 62 anos. Original da roça, dona Irene é muito ligada às tradições passadas da avó para a mãe e, por fim, para ela. E, a principal delas, a arte de fazer bolinho de chuva.
.
“As pessoas que trabalhavam na roça, quando voltavam cansadas para casa no final do dia, o que elas podiam fazer para comer? Tinha que ser uma coisa prática, rápida. E, principalmente, quando chegava na época da chuva, parecia que pedia o bolinho de chuva”, conta.
.
Dona Irene cresceu, casou e, quando tinha 32 anos, se mudou para a cidade. A tradição permaneceu e ela continuou fazendo o doce para a família, amigos, vizinhos. E, apesar de afirmar que sua receita não leva nenhum ingrediente secreto, seus bolinhos fizeram tanto sucesso que logo ela foi convidada para participar de feiras regionais do Vale do Paraíba. “Eu amo fazer bolinho de chuva e eu acho que uma pitadinha de amor acrescenta sabor”.
.
Foi por causa de seu bolinho, servido com café torrado, socado no pilão, coado no coador de pano e servido na canequinha de ágata que ela foi convidada para participar da primeira edição do Revelando São Paulo, representando a região, em 1997. “Mesmo morando na cidade, eu não perdi o jeito da roça. Eu uso todas as minhas panelas de ferro, minha chaleira de ágata. Você vai ver quando a gente estiver em São Paulo! Eu e meu marido conservamos tudo porque sempre soubemos que um dia nós iríamos usar. E nós usamos. Eu levo para todas as edições do Revelando”, diz.
.
Kambuquira, de Guararema: “Se você for ao Revelando e não comer a minha galinhada, é como se você não tivesse ido”
.
Há 30 anos quando conheceu Emília, hoje sua esposa, Denílson José Ferreira, 49, se mudou de Lagoinha, no Vale do Paraíba, para Guararema. A cidade, que fica aos pés da Serra da Bocaína, possui o único centro de peregrinação brasileiro de São Longuinho, santo popular “achador” das coisas e causas perdidas. Realizado uma vez por ano, devotos de todo o Brasil vão até a cidade pagar suas promessas e graças dando pulinhos e comendo a tradicional galinhada de São Longuinho.
.
A relação de Denílson com a galinhada teve início há quase 13 anos. Ele, que foi dono de bar e de uma confecção de sapatos, teve um problema de saúde que o obrigou a ficar em casa. Foi aí que Kambuquira, como é conhecido, se interessou pelo prato típico. “Quando eu tive esse problema de saúde tive que ficar em casa de repouso. Para não ficar parado, eu fui até o restaurante de um amigo para aprender a fazer o prato. Falei com a minha esposa e começamos a fazer em casa”, conta Kambuquira.
.
Aprovada pela família e amigos, a galinhada fez tanto sucesso que o casal abriu um restaurante. Além do carro chefe, eles fazem também a paella caipira.
.
“A galinhada é uma só, mas cada um faz do seu jeito. Na minha receita eu uso só a sobrecoxa, sem pele para não ficar com muita gordura. A primeira parte é cozinhar o frango e tudo é feito no carvão, para ficar com aquele gostinho de feito no fogão à lenha. A gente usa a paellera aí vai azeite, cebola, tomate, pimentão e alho. Colocamos um tempero nosso caseiro que vai salsinha e cebolinha. Coloco a sobrecoxa sem pele e vai mais açafrão e coloral para dar aquela corzinha bonita. Aí já acrescenta o arroz e parmesão ralado. Por último faço a decoração”, explica.
.
O sucesso foi tanto que Denílson foi convidado a representar Guararema e levar sua galinhada para o Revelando São Paulo. “Todo mundo que fala em galinhada em Guararema fala que a minha é a melhor que tem. Se você for ao Revelando e não comer a minha galinhada, é como se você não tivesse ido”, se orgulha.

Festa de Iemanjá é foco em reunião na Praia Grande

Por Prefeitura de Praia Grande
 .
Membros do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) se reuniram para discutir sobre os eventos que acontecerão em Praia Grande na primeira quinzena de dezembro. Um dos destaques é a Festa de Iemanjá. A estimativa da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur) aponta que a Cidade deve receber cerca de 700 mil pessoas ao longo dos dois finais de semana da atração.
.
No total são 150 entidades religiosas cadastradas para o primeiro final de semana e mais 390 no segundo final de semana. A reunião do órgão ocorreu nesta quinta-feira (30), na casa dos Conselhos, Bairro Tupi. Os Festejos de Iemanjá acontecem nos dias 2, 3, 9 e 10 de dezembro. As atividades estão programadas para ocorrerem na faixa de areia da praia do Bairro Ocian, onde se localiza a Estátua de Iemanjá, e vão até o Bairro Caiçara, na altura da Rua Santa Bárbara.
.
O presidente do Comtur, Márcio Glauber Vicente de Oliveira, informa que os festejos contam com o apoio da Prefeitura, tanto com a estrutura como a demarcação dos espaços das entidades, banheiros, chuveiros e energia elétrica. “Além de toda estrutura disponibilizada pela Administração Municipal, foi feita uma parceria com as Secretarias de Trânsito, Segurança e a de Serviços Urbanos para uma melhor organização e desempenho”, disse.
.
Calendário de dezembro
.
Além dos Festejos de Iemanjá, também foi discutido na reunião sobre o Esquenta PG. A nova etapa acontecerá no próximo domingo (3 de dezembro), a partir das 17 horas, com o show da dupla sertaneja Jorge e Mateus, no Kartódromo Municipal. Ingressos ainda estão disponíveis. Já no final do mês de dezembro será a vez do DJ Alok. A apresentação também será no Kartódromo, dia 23 de dezembro, às 20 horas.
.
E seguindo o cronograma de eventos das primeiras semanas do mês de dezembro, foi informada ainda que a próxima Feira de Artesanato Itinerante será no dia 10, das 13 às 19 horas, na Praça 19 de Janeiro, s/n, localizada na Avenida Presidente Costa e Silva, no Bairro Boqueirão. Até o final do ano a expectativa é a realização de mais dois eventos desse tipo.

6º CulturalMente Santista será realizado de 8 a 10 de dezembro

Por André Azenha
​.
Pela primeira vez, a cidade de Santos sediará um festival cultural que tem como sua temática principal o debate da Agenda 2030. O Culturalmente Santista – Fórum Cultural e Criativo de Santos, que nasceu em 2012 para fomentar a formação de público para a cultura por entender que a identidade cultural de uma região é essencial para o desenvolvimento da população local, sua relação no dia-a-dia e a evolução de cada um enquanto cidadão, e está presente no Calendário Oficial do município pela Lei 3.142, inova em sua 6ª edição promovendo o debate sobre o papel central da cultura e da criatividade como agentes propulsores do desenvolvimento sustentável na cidade para o atingimento dos 17 objetivos da Agenda 2030 da ONU.
.
Os 17 objetivos serão promovidos através de atividades diversificadas envolvendo Artesanato, Cinema, Design, Gastronomia, Música e Literatura e também discussão de políticas, através do debate que será promovido entre os Secretários de Cultura das cidades da região Metropolitana de Santos e do compartilhamento internacional de boas práticas, o que será feito através do Painel de Debates entre cinco Cidades Criativas Ibero Americanas que apresentarão boas práticas relativas aos Objetivos da Agenda 2030. Toda a programação é gratuita e ocorre de 8 a 10 de dezembro, ocupando o térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão (Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias).
.
ABERTURA:
.
Para iniciar com chave de ouro, na sexta-feira, 8 de dezembro, a partir das 19h30, no “queijo” localizado no térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão, acontecem shows de talentos da região: o músico Rogério Baraquet, acompanhado por sua banda, apresenta o repertório que mescla seus mais de 30 anos de carreira, inclusive as canções do recém lançado álbum “Consequências”. A noite também terá show da banda Cigarra Elétrica, que tocará especialmente com a cantora Carla Mariani, levando ao público um set list autoral calcado em jazz e blues.
.
INTERCÂMBIO CULTURAL:
 .
Tendo em vista o tema desta edição e o fato de Santos contar com um selo de Cidade Criativa em Cinema, da Unesco, o Festival promoverá um debate entre quatro cidades criativas – Santos, Brasil (Cinema), Denia, Espanha (Gastronomia), Óbidos, Portugal (Literatura) e Duran, Equadro (Artesanato). Estas cidades compartilharão boas práticas de cultura e criatividade no desenvolvimento da Agenda 2030 da ONU. Será realizado através de transmissão ao vivo, na sala de projeção do Museu da Imagem e do Som de Santos, a partir de cada cidade ibero americana. Domingo, 10 de dezembro, 15h30.
.
FEIRA CULTURAL E CRIATIVA:
 .
Com objetivo de estimular a sustentabilidade e o empreendedorismo artístico regional, o CulturalMente Santista realiza sua primeira feira cultural e criativa. Serão cerca de 30 expositores, entre artistas que poderão vender seus livros, quadrinhos, CDs, DVDs, artesanato, artes visuais. Haverá também food bikes e estandes com gastronomia criativa. A feira funcionará sempre no horário do evento.
 .
OFICINAS FORMATIVAS:
.
>> “A que câmera que dança” será ministrada por Eduardo Ferreira. 
A oficina utilizará estratégias da dança combinadas com movimentos de câmera e exercícios destinados a introduzir e desenvolver a prática de videodança, proporcionando recursos para tratar a câmera como extensão do corpo que dança. Será trabalhada a dança com e sem a câmera, explorando a coreografia e movimento através de partituras, bem como modos de filmar, através da improvisação, utilizada como estratégia para desenvolver habilidades de enquadramento e movimento de câmera. São 30 vagas e as inscrições gratuitas podem ser feitas no link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfLrXvyFfUdR6dOQvhpZuOAJoYHNhHn_ronmwwbuj4YE_h9MA/viewform?usp=sf_link.
.
>> “Os Fios da Narrativa”, com Camila Genaro
A oficina será realizada no sábado, 9 de dezembro, 16h30, e tem duração de duas horas. Serão abordados: A importância da seleção dos textos de acordo com a faixa etária do público; Diferenças entre contar e ler uma história;  Os objetos na arte de contar histórias; Aproximação das técnicas de contação; Preparação de uma sessão de histórias;  Estudar a história; Sentir a história  Ter domínio completo sobre o texto;  Acreditar na história; O Olhar; A Voz do Contador de histórias; Expressão corporal; Dinâmicas sobre a prática da contação. Público: professores, educadores, bibliotecários e interessados na arte de contar história. Inscrições: culturalmentesantista@gmail.com. 20 vagas.
 .
ESPETÁCULO:
 .
No domingo (10), também 16h30, Camila Genaro apresenta o espetáculo “Dentro do Mar tem Rio… e Histórias!”.  Os rios que antigamente cortavam a cidade de Santos escondem, até hoje, histórias que desembocam no mar. São esses contos que a contadora de histórias Camila Genaro, acompanhada da Banda MusiContando, apresentará neste novo espetáculo narrativo. Duração de 50 minutos.
 .
BATE-PAPOS:
 .
Como é tradição no CulturalMente Santista, não faltarão bate-papos culturais. No sábado, 9 de dezembro, 14h, acontece o encontro dos Secretários Municipais de Cultura da Baixada Santista e um representante da AGEM, Agência Metropolitana, repetindo a reflexão realizada no ano anterior. A mediação será da jornalista Nara Assunção.
 .
A agenda terá ainda bate-papos sobre “A Representatividade da Mulher na Cultura”, “Eventos Culturais em Ascensão”, “Crowdfunding”, “O que é cultura, afinal?”, tendo em vista os cancelamentos de exposições no Brasil, debate sobre filmes que retratam momentos históricos de Santos (incluindo as exibições dos curtas), palestra sobre “Desperdício de Alimentos”, entre outros temas. Os horários serão anunciados em breve.
  .
Serviço:
6º CulturalMente Santista – Fórum Cultural e Criativo de Santos
8 a 10 de dezembro (sexta a domingo)
Abertura: Sexta-feira, 8 de dezembro, 18h30 (início dos shows às 19h30
Sábado, 9 de dezembro, 11h às 19h
Domingo, 10 de dezembro, 10h ás 18h
Centro de Cultura Patrícia Galvão – Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias.

15º Curta Santos tem premiação nesta quarta-feira

Por Secult Santos
.
A programação do 15º Curta Santos – Festival de Cinema de Santos continua nesta quarta-feira (22). O Festival realiza a Mostra Curta Matinê no Cine ZN – Sala Toninho Dantas (Centro Cultural da Zona Noroeste – Av. Afonso Schimdt, s/nº, Areia Branca), às 10h e 15h.
.
As sessões, que têm duração de 36 minutos, exibem as produções ‘O Pequeno Monstro’, de Nildo Ferreira e Kauê Nunes; ‘Bola de Trapos’, de Carlos Avalone; ‘O Menino que Sabia Voar’, dirigido por Douglas Alves Ferreira; e ‘O Coração do Príncipe’, de Caya Ryuichi.
.
Mais tarde, às 20h, a Sala 1 – Premium do Cine Roxy 4 (Shopping Pátio Iporanga – Av. Dona Ana Costa, 465, Gonzaga) recebe a Cerimônia de Premiação. Haverá também a Mostra de Longa-Metragem com as projeções de ‘Morte’, de José Roberto Torero, e ‘Antes do Fim’, dirigido por Cristiano Burlan.
.
A festa de encerramento do 15º Curta Santos ocorre no Bar Café Casa Velha (Boulevard da Othon Feliciano, 10, Gonzaga), com a apresentação do cantor André Sugaroni, às 22h. Outras informações no site http://curtasantos.com.br ou na página www.facebook.com/curta.santos.