Arquivo da categoria: Teatro

Baobá Coletivo de Arte se apresenta no Parque Vila de SV

Por Baobá Coletivo de Arte

Neste sábado (dia 5), às 19h, o Baobá Coletivo de Arte realiza mais uma apresentação do Projeto PRETUme. Dessa vez, a apresentação cênica está prevista no Parque Cultural Vila de São Vicente (Praça João Pessoa). “Espaço que que carrega por si só grande parte da nossa história e cultura afro-brasileira”, cita o organizador e ator Bruno Oliveira.

 

Núcleo de Criação Artística Palácio das Artes realiza mostra ‘Brasil Raiz’

Por Prefeitura de Praia Grande

No próximo dia 5 de julho, o Teatro Serafim Gonzalez será palco de uma grande festa. A partir das 19 horas, acontece o espetáculo Brasil Raiz – Mostra das Atividades do Semestre do Núcleo de Criação Artística do Palácio das Artes.

A apresentação reúne várias atividades desenvolvidas pelos alunos das oficinas gratuitas da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur) de Praia Grande e é aberta ao público em geral. A mostra contará com performance do Grupo Corpo Híbrido, esquete teatral A Pedra da Feiticeira, da Cia de Criação Teatral Palácio das Artes, coral TalVoz, Coral Municipal Vozes da Praia, Grupo Chorões do Palácio, Banda Show e Camerata de Violões.

De acordo com a diretora da Divisão de Artes Cênicas e Música, Isabel Samegima, a mostra representa a valorização do trabalho desenvolvido pelos alunos durante todo o semestre. “É um conjunto das várias linguagens artísticas que ensinamos em nossas oficinas, uma forma de os alunos mostrarem tudo o que aprenderam e perceberem onde querem chegar”.

O Núcleo de Criação Artística oferece oficinas gratuitas de teatro, canto e coral, musicalização, performance corporal, artes visuais, violão, percussão, entre outras. Para participar, é preciso fazer a inscrição diretamente no Núcleo, que fica no Palácio das Artes, apresentando cópia do RG, CPF, foto 3X4, comprovante de residência e, se for estudante e menor de idade, cópia dos documentos dos responsáveis e atestado de escolaridade.

Informações sobre matrícula podem ser obtidas pelo telefone 3496-5707. O Teatro Serafim Gonzalez fica na Av. Pres. Costa e Silva, 1.600.

Cia Lorena encena ‘De Volta ao Luto’ no Parque Cultural Vila de SV

Por Cia Lorena de Teatro

A Cia Lorena de Cubatão encena no próximo sábado (dia 1º), às 20h, e no domingo (dia 2), às 19h, o espetáculo ‘De Volta ao Luto’, no Parque Cultural Vila de São Vicente (Praça João Pessoa, São Vicente). Os ingressos custam R$ 10. Na peça, tudo acontece a partir de encontros. Pessoas indo, vindo, cruzando-se, trombando-se, revirando toda a sujeira, produzindo aromas, criando sentidos, entendimentos das dores, erros e acertos.

Mas o céu, que desaba feito chuva, seja com tensão ou humor, mostra as várias faces de um mesmo quadro, que nunca ocorreu por completo. Um céu esfregando o gosto da água e a falta de ar, num dia de duvidas e certezas, tintas e pinceis, seja ódio sobre tela ou graça sobre tela. Talvez esmurrar a frieza das tintas, até elas ficarem prontas para aquecer o coração daqueles que conseguem ri de si mesmos.

Diego Saraiva assina a direção, figurino e sonoplastia, operando o som na sessão. Ele divide a dramaturgia e a cenografia com Wilson Gois, que compõe o desenho de luz e protagoniza o espetáculo. No palco, Vanderlei Abrelli, Luana Albeniz, Eliana Tavares e Natalia Marcelo. Como técnica de luz, Mariana Arcanjo. A preparação corporal é de Maria Tornatore.

Musical ‘Elas Querem Casar’ está em cartaz no Teatro do Kaos

Por Teatro Musicado

O espetáculo musical “Elas Querem Casar’ chega á cidade de Cubatão, no Teatro do Kaos. A obra tem autoria e direção de Dyego Silva, e conta com elenco formado por Emmanuel Figueiredo, Jordan Jhonson, Rodrigo Gueiros, Renan Martiña, Daniel Flávio, Murilo Reis, Dym Bellami e André Evans. A sessão será neste sábado, às 19h30, no Teatro do Kaos (Largo do Sapo). Ingressos a R$ 20.

Com produção executiva de Luz Kielwagen, a montagem fala sobre três amigas falidas e consumistas que reúnem todas as economias para alugar um apartamento em um condomínio fechado em São Paulo para encontrar um milionário que as salve da pobreza. Mas se frustram com homens que passam por suas vidas e com um rico que nada ostenta. É um jogo de aparências em que as três personagens acabam aprendendo a não julgar apenas pelo que se vê.

Cada personagem também faz alusão a Marilyn Monroe, em três filmes, How to Marry a millionaire, The Man Prefer Blonds e o Theres no Bussiness like show bussiness (No mundo da Fantasia), brincando assim com as facetas e poses da sexy simbol mais cultuada de Hollywood. No espetáculo os atores cantam e dançam, mas com paródias de grandes musicais que vão desde os cânticos tradicionais americanos (satirizando o gênero musical) até o ritmo “quente” de Sidney Magal. A peça beira o teatro do Absurdo com cenas do imaginário e quase bufão.

Ônibus-teatro encerra temporada em Santos com apresentações gratuitas

Por Rafaella Martinez

As lendas dos povos indígenas, a vida no quilombo, a biodiversidade natural e as espécies de animais que vivem na Mata Ciliar. Esses e outros segredos do Vale do Ribeira estão guardados dentro do Circular: Histórias da Mata, um ônibus adaptado com todos os recursos técnicos de som e luz que promete animar o fim do período letivo e as férias da criançada em Santos. O projeto, que tem o apoio do Instituto Cultural Usiminas e patrocínio da Usiminas através do Programa de Ação Cultural (ProAC) do Estado de São Paulo, circulará pela Zona Noroeste e Orla.

Serão 18 sessões gratuitas, onde o projeto pretende alcançar um público de 900 pessoas. No sábado, dia 1, o embarque será em frente à biblioteca volante na Vila dos Criadores, a partir das 14h. Já nos dias 4 e 5 tem dobradinha do Circular também na Zona Noroeste: o projeto estaciona no Arte no Dique com sessões às 13h, 14h, 15 e 16h na terça e 9h e 10h na quarta-feira.

Após passagens por bairros descentralizados, o ônibus-teatro chega à Orla no sábado (8), com apresentações na Fonte do Sapo a partir das 15h e encerra a circulação na cidade no domingo, dia 9, na Praia do Gonzaga, dentro da programação do Domingo de Lazer. As sessões do espetáculo acontecerão sempre em um intervalo de uma hora e é preciso retirar o ingresso com 30 minutos de antecedência.

Concebido a partir de uma pesquisa de campo do Grupo Teatro Aberto em Cananéia, as cenas do espetáculo mesclam história e natureza, ensinando desde os costumes dos quilombolas até a importância da Mata Ciliar. “Na pesquisa de campo que o grupo fez notamos a importância dessa mata, que fica às margens dos rios e serve como corredor para que os animais se desloquem em busca de água e comida. Da mesma forma que os cílios protegem os olhos, as matas ciliares protegem os rios, por isso elas recebem esse nome. Durante o espetáculo explicamos essa e outras curiosidades”, conta Douglas Zanovelli, também produtor do projeto.

O ônibus foi adaptado para receber um público de até 50 pessoas por apresentação, contando com arquibancada e ar-condicionado. “O objetivo do Circular: Histórias é descentralizar o acesso à cultura, levando dentro de um ônibus a qualidade técnica de som luz e efeitos visuais para que todos possam desfrutar da experiência de ir até o teatro. Neste caso, o teatro vai, sobre rodas, até o público”, explica Talita Berthi, produtora do projeto.

Para encenar de forma lúdica a necessidade de preservar o meio ambiente, o ônibus-teatro foi especialmente preparado com um cenário confeccionado pelo artista Edivaldo Costa a partir de materiais recicláveis, tais como tampinhas de refrigerante e embalagens de cosméticos.

“Além disso, diversas técnicas de bonecos foram aplicadas como mamulengo, marionete, fantoche, máscara e varas. O espetáculo foi montado exclusivamente para esse espaço, onde a cenografia interage com o ônibus e com a plateia, proporcionando ao público uma experiência única”, completa Edivaldo.

O espetáculo tem dramaturgia coletiva de Douglas Zanovelli, Cida Cunha e Edivaldo Costa e no elenco se revezam os atores Léo Porto, Rogério Ramos, Edivaldo Costa e Douglas Zanovelli. Santos é a terceira parada do ônibus-teatro, que neste ano já passou pelas cidades de Cubatão e Guarulhos.  

O Projeto Circular: Histórias da Mata tem o patrocínio da Usiminas através do Programa de Ação Cultural (ProAC), apoio do Instituto Cultural Usiminas, Prefeitura Municipal de Santos através das Secretarias de Cultura e Educação e realização do Grupo Teatro Aberto, BERTHI Produção e Arte e Governo do Estado de São Paulo.

O espetáculo

Um guia e um motorista convidam o público a embarcar em uma expedição para conhecer a vida na mata. Eles saem da barra, onde o rio se encontra com o mar e vão rio acima conhecendo personagens e histórias dos povos e dos bichos que vivem longe da cidade. Neste percurso, conhecem uma lenda indígena, a vida no quilombo, os perigos e encantos da mata.

A iniciativa

O Circular: Histórias é um projeto de apresentações teatrais dentro de um ônibus urbano – e portanto, já repleto de histórias – adaptado para a cena teatral. O foco central do projeto é usar a metáfora do embarque, da viagem e da partida, para inserir o público em um universo mágico e repleto de histórias. O projeto foi idealizado em 2009 por Talita Berthi e Douglas Zanovelli e desde então já circulou com as montagens ‘Histórias Circular’, com textos inspirados nos contos populares recolhidos por Câmara Cascudo e ‘Histórias do Mar’, com textos inspirados na cultura caiçara, atingindo um público de 50 mil espectadores em 25 cidades percorridas. Mais informações em: http://www.circularhistorias.com.br ou f/circularhistorias.

Data Local Horários
01/07 Em frente à biblioteca volante da Vila dos Criadores (Zona Noroeste) A partir das 14h
04/07 Arte no Dique
(Av. Brg. Faria Lima, 1349 – Radio Clube)
13h, 14h, 15 e 16h
05/07 Arte no Dique (Av. Brg. Faria Lima, 1349 – Radio Clube) 9h e 10h
08/07 Fonte do Sapo (Aparecida) A partir das 15h
09/07 Avenida da Praia do Gonzaga (Projeto Domingo de Lazer) A partir das 10h

Prédio do teatro de Cubatão pode se tornar complexo de saúde

Por Paulo Mota

A incorporação do imóvel ao complexo de saúde, formado pelo Hospital Municipal “Dr. Luiz Camargo da Fonseca e Silva” e pelo Pronto Socorro Central, é a destinação proposta para o prédio inacabado do teatro municipal que, há três décadas, se deteriora pela ação do tempo e atos de vandalismo. A solução foi defendida pela administração municipal durante audiência pública realizada na noite de sexta-feira, 23, no plenário da Câmara. A audiência foi convocada pela Comissão de Educação e Cultura do Legislativo, presidida pelo vereador Rafael Tucla.

A audiência contou com a presença de membros da comunidade artística da cidade e de setores ligados à Saúde. A Prefeitura foi representada pelos secretários Sandra Furquim (Saúde), Fábia Margarido (Assuntos Juridicos) e Maurício Stnitz Cruz (Finanças). Sandra Furquim explicou que o imóvel hoje abandonado tem condições de abrigar uma câmara hiperbárica, uma unidade de oncologia (tratamento de câncer) e setor de nefrologia, voltado à saúde renal. Cubatão não possui tais serviços, considerados de alta complexidade, e os munícipes precisam locomover-se ou serem encaminhados para outras cidades.

Conforme a secretária da Saúde, a grande vantagem do imóvel é a proximidade com o hospital. “Sua utilização faz parte do processo de reabertura do hospital em níveis melhores, propósito da administração municipal”, afirmou. Sandra Furquim disse compreender a importância da atividade cultural, mas que as conclusões da Prefeitura, baseadas em estudos técnicos, levaram em conta a prioridade, hoje, do município, que é a Saúde.

Coube à secretária de Assuntos Jurídicos, Fábia Margarido, falar sobre as questões legais envolvendo mudança da destinação do prédio. Esclareceu que será preciso a revogação da lei, aprovada no governo anterior, que permitia a grupos de arte assumirem a conclusão do imóvel e explorarem-no como espaço cênico. A revogação precisará ser feita por outra lei, de autoria do Executivo Municipal e aprovada pela Câmara.

A Secretária de Assuntos Jurídicos lembrou que, se não puder utilizar o prédio do teatro, a Prefeitura não terá, perto do hospital, área para instalar os serviços de alta complexidade. Informou que a Prefeitura já conta, formalmente, com os recursos, da ordem de R$ 8 milhões, a serem recebidos em 36 parcelas, para a compra dos equipamentos, consequência de um termo de ajuste e conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público do Trabalho e a Usiminas.

Não podendo dispor do teatro, a única alternativa , conforme Fábia, seria um terreno, atrás da unidade, destinado à construção do prédio da Faculdade de Medicina, já aprovada pelo Governo Federal. Além disso, a necessidade de construção de um novo prédio de serviços de alta complexidade perto do hospital desestimularia organizações sem fins lucrativos a participarem da concorrência para a administração da unidade (a licitação deverá ser aberta em julho). “Já estamos preparando o edital de licitação e a inclusão do uso do prédio do teatro como anexo do hospital será um atrativo a mais para as instituições interessadas”, afirmou Fábia.

Fábia lembrou que a Prefeitura, ao mudar a destinação do prédio inacabado, não está retirando da cidade um equipamento cultural. “Na verdade, este equipamento não existe, nunca foi usado de maneira contínua e efetiva para atividades artísticas”.

O mesmo argumento foi usado pelo secretário de Finanças, Maurício Stunitz. Ele lembrou, contudo, que Cubatão tem outros espaços, como o de convenções do Novo Anilinas, ainda inacabado, mas cuja conclusão será bem menos onerosa e mais rápida do que término das obras do teatro. “Desde já nos colocamos como parceiros na busca de alternativas para espaços de manifestações artísticas em nossa cidade”, disse.

História

O prédio do teatro municipal começou a ser construído em 1987. As obras pararam em 1988 e foram retomadas em 1993, mas não avançaram. Em 2007, uma entidade local, a Associação Tudo Pela Cultura (Tupec), com recursos da Petrobrás e mediante autorização da Prefeitura, concluiu uma das salas e a recepção principal e passou a administrar o local e promover algumas apresentações. Mas no ano seguinte, parou as atividades, em meio a denúncias de desvio de recursos públicos.

Em 2010, outra entidade, desta vez uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip), denominada Ama Brasil, obteve autorização da Prefeitura para captar, junto ao Governo Federal, R$ 13 milhões, por meio da Lei Rouanet, para finalizar as obras. Não conseguiu. O prédio continuou inacabado, deteriorando-se pela ação do tempo e por estragos causados por vândalos e mendigos que, por falta de fiscalização, passaram a ocupá-lo.

Feira de livros envolve apresentações no Novo Anilinas neste domingo

Por Lincoln Spada

O ponto de encontro ideal para amantes de leitura será o Parque Novo Anilinas neste domingo (dia 24). É que, das 14h30 às 18 horas, os editores Márcio Barreto (Imaginário Coletivo), Marcus Vinícius Batista (Ateliê de Palavras) e Rasul Ayo (Sarau Itinetante) vão expor e vender livros e zines de seus catálogos para a população, com um recorte significativo das publicações feitas por autores da Baixada Santista.

Ao mesmo tempo, os frequentadores do parque podem compartilhar títulos novos ou usados com boa conservação. Cerca de 150 obras estarão à disposição da população, em ação conjunta envolvendo a jovem Isabella Martin, do Club de Livros de Santos, o ativista Olímpio Coelho Lima, do Troca-Troca de Livros de São Vicente, e doações da biblioteca municipal.

Além disso, o público poderá contemplar no vão cultural a sessão gratuita do Grupo Rinascita de Música Antiga, às 15 horas. Será um passeio por composições dos séculos XIV a XVI como “Sentomi la Formicula”, de Fillipo Azzaiolo; “Ave Maria”, canção anônima do século XVI; “Je ne L’ose dire”, de Pierre Certon, de 1572; “Come Again! Sweet Love”, de John Dowland; “Je me Levé”, canção anônima; “Estas noches a tan largas”, composição anônima de 1556; entre outras músicas.

Na hora seguinte, a paulistana Cia Discípulos do Ritmo apresenta ‘Caixa Preta’, dentro do Circuito Cultural Paulista, realizado pela Secretaria de Estado da Cultura por meio da Associação Paulista dos Amigos da Arte. A performance aborda através da dança a reflexão sobre a mente de um neurótico obsessivo em seus dilemas, seus medos, apreensões, confusões e incertezas.

Ainda, às 20 horas, o Galpão Cultural instalado no parque conta com a última sessão da temporada ‘#República: Muito Além Q’Entre 4 Paredes’, obra inaugural do Coletivo 302. Trata-se de uma realização da Secretaria de Estado da Cultura via ProAC – Programa de Ação Cultural. Nesta criação coletiva, quatro jovens se aventuram em concurso de bandas em busca de financiamento de sua república em um centro urbano.

Todas essas atividades compõem o 1º Curiango – Festival de Literatura de Cubatão, desdobramento da Semana Municipal Afonso Schmidt. É uma realização da Prefeitura através da Secretaria da Cultura com atividades programadas até o próximo dia 29. Confira a programação abaixo:

Dia 25 (domingo)
>> 14h30 às 18h | Parque Novo Anilinas | Bazar de livros do Ateliê de Palavras e Imaginário Coletivo;
>> 14h30 às 18h | Parque Novo Anilinas | Feira de troca de livros, com Isabella Martin (Club de Livros de Santos) e Olímpio Coelho (Troca-troca de livros de São Vicente).
>> 14h30 | Parque Novo Anilinas | Apresentação do Grupo Rinascita de Música Antiga.
>> 16h | Parque Novo Anilinas | Circuito Cultural Paulista | Espetáculo de dança ‘Caixa Preta’, da Cia Discípulos do Ritmo.
>> 20h | Galpão Cultural (Parque Novo Anilinas) | Teatro ‘#República: Muito Além Q’Entre 4 Paredes’, com Coletivo 302.

Dia 26 (segunda-feira)
>> Manhã | Praça Afonso Schmidt | Intervenção cultural.
>> 19h | Biblioteca Central | Exibição de documentário ‘Uma Vida de Vitórias – Afonso Schmidt’.
>> 19h30 | Biblioteca Central | Roda de conversa com autores da Baixada Santista: Deise Gianinni, Flávio Viegas Amoreira, Madô Martins, Marcelo Ariel, Maria José Goldsmith, Rodrigo Savazoni e Teresa Cristina Tesser.

Dia 27 (terça-feira)
>> 9h | Biblioteca Central | Programa Pontos MIS exibe os filmes ‘Dona Cristina Perdeu a Memória’ e ‘Antes que o Mundo Acabe’.
>> 15h | Biblioteca Central | Programa Pontos MIS exibe os filmes ‘Garoto Barba’ e ‘Corda Bamba’.

Dia 28 (quarta-feira)
>> 10h | Biblioteca Central | Concerto do Grupo Rinascita de Música Antiga.

Dia 29 (quinta-feira)
>> 19h | Câmara Municipal (Praça dos Emancipadores) | Sessão Solene da Semana Municipal Afonso Schmidt, com apresentações da Banda Sinfônica de e Cia de Dança de Cubatão.