Arquivo da categoria: Grande São Paulo

Banda Mantiqueira lança CD após mais de uma década pelo Selo Sesc

Por Pâmella França

Depois de 12 anos sem lançar disco, uma das mais respeitadas e longevas big bands do Brasil está de volta, e comemorando 25 de estrada. A Banda Mantiqueira lança em janeiro o CD “Com Alma”, pelo Selo Sesc. Shows acontecem no Sesc São Carlos, no dia 19, e na unidade Jundiaí no dia 20. Em São Paulo serão dois dias, no Sesc Pompeia: 21 e 22 de janeiro (programação e serviço abaixo).

A Banda Mantiqueira mescla em seu trabalho sonoridade peculiar que aproxima a música brasileira do jazz norte-americano e da música erudita europeia. Nailor “Proveta” Azevedo, um dos fundadores da banda, afirma que o grupo sentiu necessidade de ratificar no CD a história da banda.

“Trouxemos elementos que fizeram a Mantiqueira ser singular em sua pluralidade desde o início de sua criação, em 1990.” Prova maior desta pluralidade é poder contar com participações do quilate do violonista Romero Lubambo e do trompetista Wynton Marsalis.

O repertório de “Com Alma” navega com a mesma naturalidade em composições como Segura Ele (Pixinguinha e Benedito Lacerda), Desafinado (Tom Jobim e Newton Mendonça), Stanats (Moacir Santos) e De Frente Pro Crime (João Bosco e Aldir Blanc).

Duas composições incluídas no álbum nasceram durante a fase inicial da banda. O frevo Forrólins, de Cacá Malaquias, é uma homenagem ao veterano saxofonista norte-americano Sonny Rollins. O arranjo de “Proveta” combina o contagiante ritmo do Nordeste brasileiro com improvisos típicos do jazz. Também composta por Malaquias, Chorinho pra Calazans é dedicada ao artista plástico pernambucano J. Calazans.

Apesar do longo período de recesso, os músicos nunca estiveram parados. Para quem sentiu falta de um novo disco da Banda Mantiqueira, na última década, “Proveta” explica que vários de seus integrantes, assim como ele, têm dedicado mais tempo ao ensino musical, buscando transmitir a linguagem da banda às novas gerações. Paralelamente, a big band também participou de projetos com talentosas intérpretes da música brasileira, como Mônica Salmaso, Rosa Passos, Fabiana Cozza e Anaí Rosa.

“Ao registrar esse trabalho, resultado do talento coletivo de um grupo excepcional de músicos, o Sesc enriquece seu catálogo e oferece ao público a oportunidade de ouvir a Banda Mantiqueira com o que faz de melhor: música sem amarras ou rótulos; ou ainda, boa música!”, destaca Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo.

Serviço:
Show de Lançamento CD “Com Alma”
Dia 19 de janeiro, às 20h
Sesc São Carlos – Av. Comendador Alfredo Maffei, 700, São Carlos
Ingressos: Inteira, R$17; Meia-entrada, R$8,50; Credencial plena: R$5.

Dia 20 de janeiro, às 20h
Sesc Jundiaí – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6.600, Jundiaí
Ingressos: Inteira, R$ 20,00; Meia-entrada, R$ 10,00; Credencial plena: R$ 6,00.

Dia 21 de janeiro, às 21h e 22 de janeiro, 19h
Sesc Pompeia – Rua Clelia, 93, Pompeia
Ingressos: Inteira, R$30; Meia-entrada, R$15; Credencial plena: R$9.

24º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade entre 9 e 20 de novembro

Por Redação ATTi

O 24° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, maior festival LGBTQ da América Latina, acontece de 9 a 20 de novembro na Capital Paulista. Na programação estão 114 filmes de 26 países, além de teatro, música, conferência e o 1º MixLab. Em 2016, o Festival irá homenagear João Pedro Rodrigues, um dos maiores cineastas do cinema português, que tem presença confirmada no evento. O seu último filme, “O Ornitólogo” (Portugal/França/Brasil), inédito em São Paulo, abrirá o Mix Brasil no dia 9 de novembro numa sessão especial para convidados no Auditório Ibirapuera.

Premiado no Festival de Locarno na categoria de melhor direção, o filme conta a história de Fernando, um ornitólogo solitário, que está à procura de cegonhas negras ao longo de um remoto rio nos confins de Portugal quando é arrastado pelas corredeiras. Resgatado por um casal de peregrinas chinesas, ele mergulha em uma floresta escura, misteriosa, tentando voltar às origens (e às cegonhas). Mas, diante de obstáculos inesperados e estranhos e pessoas que o colocam à prova, o protagonista logo é levado por ações extremas e transformadoras.

Na programação estão mais 4 títulos do cineasta português: “O Fantasma”, primeiro longa de João Pedro Rodrigues, que este ano completa 16 anos e será exibido em 35mm, foi selecionado para a competição oficial do Festival Internacional de Cinema de Veneza em 2000 e eleito o melhor filme no Festival de Cinema de Entrevues, e os curtas “Parabéns!”,“O corpo de Afonso” e “O que arde cura” – este último de direção de João Rui Guerra da Mata, seu companheiro e parceiro de projetos artísticos e coroteirista junto com João Pedro de “O Ornitólogo”, O curta conta com atuação de João Pedro Rodrigues.

No Panorama Internacional estão confirmados longas-metragens e documentários premiados recentemente em Festivais Internacionais de Cinema como Berlim, Locarno, Hong Kong, Cannes, Toronto, Sundance, entre outros. Destaques para “É Apenas o Fim do Mundo” de Xavier Dolan (Canadá), vencedor do prêmio do Júri no Festival de Cannes; “Quando Se Tem 17 Anos” de André Téchiné (França), vencedor de prêmio do Júri no Outfest; “As Vidas de Thérèse” de Sébastien Lifshitz (França), vencedor da Queer Palm no Festival de Cannes; “Absolutely Fabulous: O Filme” de Mandie Fletcher (Reino Unido/EUA); “Kiki“ de Sara Jordenö (Suécia/EUA), vencedor do Teddy de melhor documentário em Berlim; “Quem Vai Me Amar Agora?” de Barak Heymann e Tomer Heymann (Israel/Reino Unido), vencedor do Panorama Audience Award no Festival de Berlim; “O Monstro no Armário” de Stephen Dunn (Canadá), prêmio de Melhor Longa-Metragem Canadense no Festival de Toronto; “Tomcat” de Händl Klaus (Áustria), vencedor do Teddy de melhor longa-metragem na Berlinale; e “Yes, We Fuck!” (Espanha), de Antonio Centeno e Raúl de la Morena.

Já no circuito nacional, o festival premiará com o Coelho de Ouro o melhor longa-metragem brasileiro. Os selecionados são “A Cidade do Futuro” de Cláudio Marques e Marília Hughes (BA), “A Destruição de Bernardet” de Claudia Priscila e Pedro Marques (SP), “Antes o Tempo Não Acabava” de Sérgio Andrade e Fábio Baldo (AM/Alemanha), “Divinas Divas” de Leandra Leal (RJ), “Entre os Homens de Bem” de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros (SP), “Lampião da Esquina” de Lívia Perez (SP), “O Ninho” de Marcio Reolon e Filipe Matzembacher (RS), serie com 4 capítulos, “Waiting for B.” de Paulo Cesar Toledo e Abigail Spindel (SP).

Como já é tradição no Mix Brasil os curtas-metragens nacionais também concorrem ao Coelho de Ouro e Prata em diversas categorias. Este ano serão 15 filmes de 9 estados. Os títulos que estão na Mostra Competitiva são “A Gis” de Thiago Carvalhaes (SP/Portugal), “A Vez de Matar, A Vez de Morrer” de Giovani Barros (MS), “Ainda Não lhe Fiz Uma Canção de Amor” de Henrique Arruda (RN), “De Repente” de Bruno Caldas (DF), “Diamante, O Bailarina” de Pedro Jorge (SP), “Em Defesa da Família” de Daniella Cronemberger (DF), “Horizonte de Eventos” de Gil Baroni (PR), “Ingrid” de Maick Hannder Lima Porto (MG), “Love Snaps” de Daniel Ribeiro e Rafael Lessa (SP),“O Último Dia Antes de Zanzibar” de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon (RS), “Ocorridos do Dia 13” de Débora Zanatta e Estevan de la Fuente (PR), “Os Cuidados que se tem com o Cuidado que os Outros Devem ter Consigo Mesmos” de Gustavo Vinagre (SP), “Piscina” de Leandro Goddinho (SP), “Rosinha” de Gui Campos (DF) e “Rua Cuba” de Filipe Marcena (PE). Para completar a programação de curtas, os programas especiais trarão os temas: À Flor da Pele, Ásia em Chamas, Corpo Cru, Cis & HT, Girl Play, Hardcore Boyz, Lacrações Periféricas, Mix Millennials e Trans Finíssimas.

Vários convidados internacionais marcarão presença no 24° Festival Mix Brasil, como o ator australiano Murray Bartlett, protagonista da série americana Looking e que está confirmado para a 5° temporada de Nashville; Desiree Buford, Diretora de Programação do Festival Frameline, Ana David, dos festivais Queer Lisboa e Doclisboa, João Rui Guerra da Mata, Stephen Dunn, diretor de “O Monstro no Armário, Eric Juhola, diretor de “Growing Up Coy, entre outros. Nos dias 14 e 15 de novembro, o Mix Brasil promove em parceria com a Spcine o MixLab Spcine no Instituto Itaú Cultural. O evento é um encontro entre realizadores das mostras e outros profissionais do cinema brasileiro e estrangeiro, especialmente convidados, que visa o intercâmbio de experiências e relações profissionais, através de apresentações, palestras e debates.

Diversas atrações que envolvem teatro, dança, músicas e e novos talentos – Drag Queens completam a programação do Mix. O “Dramática em Cena” traz os espetáculos “As divinas mãos de Adam”, vencedora do Prêmio Dalcídio Jurandir, de melhor texto teatral (2016), do dramaturgo e escritor Roberto Muniz Dias, “Anatomia do Fauno”, direção de Marcelo D’Avilla e Marcelo Denny e dramaturgia de Alexandre Rabelo “Mergulho”, livremente inspirado no premiado romance “Hotel Mundo” da escocesa Ali Smith e com direção de Silvana Garcia, “Flores Amarelas” de Claudia Jordão, “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, Texto de Jo Clifford, adaptação e direção de Natalia Mallo , a peça infantil “A Princesa e a Costureira, de Solange Dias e direção de Antônio Correa Neto e o musical “O meu lado homem, um cabaré d’escárnio”.

No Mix Music as atrações são Daniel Peixoto, que já abriu para lendas como The Prodigy, Bjork e The Cardingans. Elogiado por Justin Timberlake, tido como o novo David Bowie pelo jornal inglês The Guardian, o cearense foi chamado de “Príncipe brasileiro do electro” pela MTV de NY; Jaloo, grande revelação no cenário independente de música, moda e design, e as “As Bahias e a Cozinha Mineira”. O Trio, formado pelas cantoras e compositoras Raquel Virginia e Assucena Assucena, além de Rafael Acerbi (guitarra e violão), apresenta um show especial para o Mix.

O público infantil e juvenil, de 7 a 15 anos, ganhará uma atividade especial no Centro Cultural São Paulo: “Fazendo Cinema – Crescendo com a diversidade”, uma oficina de cinema coordenada por Christian Saghaard. O tradicional Show do Gongo não poderia ficar de fora; os vídeos, que serão submetidos ao público e ao júri convidado comandado por Marisa Orth, poderão ser inscritos no balcão de credenciamento durante o festival até horas antes do início das gongadas. O evento acontece no dia 15 a partir das 20:30 no Centro Cultural São Paulo.

Pelo segundo ano, o Festival Mix Brasil terá em sua programação, no Centro Cultural São Paulo, a Conferência Internacional [SSEX BBOX] & Mix Brasil. O evento trará palestras, encontros, debates, cursos, oficinas e rodas de conversas, colocando em pauta questões relativas à população LGBTQIA. Os participantes são Laerte Coutinho, Tiely Queen, Luana Hansen, Drika Ferreira Luís Bravo, Marina Dias, Abby Butcher (UK), Bibi Campos Leal (BR), Carol Queen (EUA), Emma Frankland (UK), Nancy Kahn (EUA), Paula Sacchetta, entre outros.

Com direção e curadoria de João Federici, o 24° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade terá programação especial no Centro Cultural São Paulo, além do Espaço Itaú de Cinema/Augusta, CineSesc, Instituto Itaú Cultural, Spcine Olido e Circuito Spcine CEUs (Aricanduva, Butantã, Caminho do Mar, Paz, Perus e São Rafael). A programação completa do 24° MIX BRASIL DE CULTURA DA DIVERSIDADE estará disponível no site http://www.mixbrasil.org.br. A fanpage do festival pode ser acessada no endereço: http://www.facebook.com/FestivalMixBrasil.

O 24° Festival Mix Brasil é uma realização da Associação Cultural Mix Brasil e Ministério da Cultura. O evento é uma iniciativa da Lei de Incentivo à Cultura e conta com o patrocínio do Itaú e da Sabesp e o copatrocínio da Spcine, Secretaria Municipal de Cultura, e o apoio cultural do Sesc e Secretaria de Estado da Cultura e o apoio institucional do Itaú Cultural, Consulado de Portugal, Consulado de Israel, Cultura Inglesa, Dot Cine, Cinecolor, Ctav, Comunica, Livres e Iguais.

Ex-apresentador da TV Cultura lança canal virtual ‘Segura o B.O’

Nesta quinta-feira estreia no YouTube Segura o B.O., um programa de entrevistas com convidados autênticos falando sobre vida, arte e cultura. Comandado pelo MC e apresentador Max B.O., a atração espera trazer ao público informação, curiosidades, entretenimento e música. E para estrear com pé direito, eles recebem o lendário DJ KL Jay, integrante dos Racionais Mc’s.

Após 7 temporadas a frente do único programa sobre a cultura Hip-Hop da tv aberta, Manos e Minas na TV Cultura, Max escolheu a internet para traçar novos rumos e ficar mais próximo do seu público. Acredita ainda que o conteúdo on demand pode ter mais relevância para sua carreira do que a própria TV. “Acho que é muito importante, mas também muito diferente. Pode ter até uma importância maior, pela liberdade de falar e fazer o que se quer. A TV tem limitações que a internet não tem”, diz.

Com a experiência já citada na televisão, o apresentador não foge da raia e participa de quase todo o processo de produção da atração, seja na escolha dos convidados, na criação das perguntas, idealizações de entrevistas, entre outras coisas. Tudo isso acaba sendo uma experiência nova para ele. “O programa está sendo feito de maneira independente e colaborativa, não sou apenas só o apresentador, neste momento estou indo atrás até de patrocínio”, brinca.

A atração é resultado de uma coprodução entre Cacique Filmes e TAG TV, produtoras de conteúdo de São Paulo que assinam o projeto que vai ao ar em episódios quinzenais de entrevistas, histórias e atrações irreverentes e marcantes.

*Larissa Fernandes/Loumax Comunicações

Cinemark do Shopping Cidade SP exibe ‘André Rieu: Concerto Maastricht 2016’

Um dos violinistas mais conhecidos no mundo e também responsável por aproximar todos da música clássica, André Rieu está entre os destaques da programação da rede Cinemark, neste mês. O público poderá conferir o espetáculo “André Rieu: Concerto Maastricht 2016”, nos próximos dias 8 e 13 de setembro, às 20h30, nos principais complexos de exibição da rede, como no Shopping Cidade São Paulo.

Os ingressos para essas sessões especiais já estão à venda e podem ser adquiridos por meio do site http://www.cinemark.com.br ou na bilheteria do empreendimento. Com valores a partir de R$ 30 (meia entrada), é possível obter desconto de 50%, por meio do programa Cinemark Mania.

Gravado em Maasctrich (Países Baixos), cidade natal do músico, o concerto traz Rieu à frente da Johan Strauss Orchestra, acompanhados por um grupo de cantores líricos, que inclui também a brasileira Carmem Monarcha. O espetáculo, de cerca de três horas, conta com as clássicas canções Salomé, Over the Rainbow e Boleró, Torna a Surriento, Maria Mari!, entre outras.

Localizado no quarto piso do Shopping, o complexo da Cinemark está entre os mais novos e modernos na capital, incluindo tecnologia 3D e XTreme Digital. No critério atendimento, tem como diferencial poltronas numeradas e terminais de autoatendimento concentrados, facilitando a emissão de ingressos. O Shopping Cidade São Paulo está localizado na Avenida Paulista, 1.230, próximo da estação Trianon-Masp do metrô, com acesso também pela Rua São Carlos do Pinhal, 627.

SERVIÇO:
ANDRE RIEU’S LIVE IN MAASTRICHT 2016 – SHOPPING CIDADE SÃO PAULO
Data: 8 e 13/09 | Horário: 20h30 | Preço: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia entrada);
Duração: 184 minutos | Classificação Indicativa: a verificar
Local: Cinemark – 4º piso | Site: http://www.cinemark.com.br
Tel. (shopping): (11) 3595-1230 | Site: http://www.shoppingcidadesp.com.br

*Laís Coyado – FBCOM Comunicação Corporativa

Claudia Vieira lança CD ‘Entre Tantos Entretantos’

Liberdade, poesia, letras fortes e melodias marcantes: A receita para a escolha do repertório do 3º álbum da carreira solo de Claudia Vieira, “Entre Tantos Entretantos”. A cantora, legítima representante dos talentos musicais de Goiás, presenteia o público com um trabalho intimista e livre de compromissos com mensagens ou gêneros musicais.

“Entre Tantos Entretantos” traz a mais profunda essência da cantora. “A seleção mostra a solidão, a felicidade introspectiva, nada efusiva, a contemplação. Algo me remeteu à vida na condição humana. O que acontece entre o hiato de nascer e morrer. Grandes acontecimentos? Pequenos fatos? Tragédias? Alegrias? Tudo pertinente a todos nós que estamos vivos”, conta.

No disco, Claudia interpreta 11 canções de autores goianos, acompanhada de Bruno Rejan (baixo axústico e elétrico), Fred Valle (bateria e percussão); Henrique Reis (acordeon, piano, violões e guitarra), Sérgio Pato (percussão) e ainda um quarteto de cordas composto por Larissa Mattos, Marcos Bastos, Pedro Cruz e Cindy Folly. Todos os detalhes do CD têm um “quê” da identidade de Cláudia. A capa, por exemplo, é um trabalho de sua irmã, a designer Sheila, que vive na Turquia.

Claudia Vieira

Nascida em Goiânia (GO) e formada em psicologia, Claudia Vieira lecionou durante três anos e meio na Universidade Católica de Goiás antes de se atirar de vez na carreira artística. Filha do respeitado músico Goia, a cantora cresceu rodeada por grandes nomes da arte. Em 1992, ela passou a se dedicar à música, trilhando pelos caminhos do Jazz e do Blues.

Representante dos talentos da música Goiana, Cláudia acumula indicações para prêmios nacionais, participações em trilhas sonoras de curtas metragens, com exibição em festivais no exterior e participa ainda dos principais eventos culturais do Estado de Goiás.

Em 2001, gravou seu primeiro CD solo (“Sobretudo Encontros”). Em setembro de 2006, lançou seu novo CD “Para Caliandras, Miosótis e Margaridas”. Em 2013, ela foi uma das vozes convidadas para o CD “The Chico Buarque Experience”, gravado no Rio de Janeiro.

*Ana Carolina de Freitas – Tudo em Pauta

 

Centro de Música Brasileira apresenta Duo Almeida Prado e Quarteto Novas Tendências dia 20

No dia 20 de agosto, sábado, às 20h, o Centro de Música Brasileira (CMB) apresenta dois grupos: Duo Almeida Prado e Quarteto Novas Tendências na Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros. Um repertório riquíssimo com obras de Almeida Prado, Amaral Vieira, Cláudio Santoro, Fernando Cupertino, Osvaldo Lacerda, Rodrigo Vitta e Villani-Côrtes. Apoio Cultural da Cultura Inglesa de São Paulo. Grátis!

O Duo Almeida Prado é formado por Constança Almeida Prado ao violino e Helenice Audi ao piano. Vídeo Sonatina para violino e piano e Sonata nº 4 para violino e piano de Almeida Prado

O Quarteto Novas Tendências tem o maestro Rodrigo Vitta e Arlete Tironi Gordilho aos pianos e Roberto Saltini e Douglas Maiochi na percussão. Na trombeta terá o músico convidado Wagner Felix.Vídeos Vila de São Paulo de Piratininga de Rodrigo Vitta

O Centro de Música Brasileira foi fundado por Osvaldo Lacerda e é uma sociedade civil sem fins lucrativos com o objetivo de difundir a música erudita brasileira. O CMB procura diversificar repertório, grupos e instrumentos em suas apresentações. Atualmente é presidido por Eudóxia de Barros.

Duo Almeida Prado
>> Helenice Audi, piano; Constança Almeida Prado Moreno, violino.
>> Programa Duo Almeida Prado:
Fernando Cupertino – Seresta para violino e piano
Osvaldo Lacerda – Valsa para violino e piano
Cláudio Santoro – Sonata nº 4  (Allegro, Adagio e Allegro)
Almeida Prado – Sonata nº 4 “da Ressurreição” (Allegro Appassionato e Adagio. Como orquídeas orvalhadas e Presto

Quarteto Novas Tendências apresenta o concerto Brasilidade
>> Maestro Rodrigo Vitta e Arlete Tironi Gordilho – pianos; 
Roberto Saltini e Douglas Maiochi – percussão; Músico convidado: Wagner Felix – trombeta
>> Programa Brasilidade:
Todas as peças são para 2 pianos e 2 percussões. O trombetista Wagner Felix participa das peças: Realidade e Rondino.
Amaral Vieira: Diálogos
Rodrigo Vitta: Realidade  Voltei
Paisagens Brasileiras nº 2 – Cerrado
Paisagens Brasileiras nº 12 – Serra da Canastra
Edmundo Villani-Côrtes: Poranduba
Osvaldo Lacerda: Rondino .

SERVIÇO

Dia 20 de agosto, sábado, às 20h
Centro de Música Brasileira (CMB)
Duo Almeida Prado – Helenice Audi, piano e Constança Almeida Prado Moreno, violino
Quarteto Novas Tendências – Brasilidade Instrumental Brasileiro (pianistas Arlete Tironi Gordilho e Maestro Rodrigo Vitta, percussionistas Roberto Saltini e Douglas Maiochi)
Local : Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico (160 lugares)
Rua Ferreira de Araújo, 741  – Pinheiros – São Paulo
Tel: (11) 3039 0500
Classificação Livre
Grátis!

*Miriam Bemelmans/Luciana Aith

 

Centro Cultural SP abre inscrições para 3ª Mostra de dramaturgia em pequenos formatos

Até o dia 29 de agosto o Centro Cultural São Paulo mantém abertas as inscrições para dramaturgos enviarem textos teatrais inéditos ou roteiros e intervenções cênicos possíveis de serem encenadas e permanecer em temporada dentro da instituição. A seguir um resumo do edital. Inscrições: http://www.centrocultural.sp.gov.br/

Nome do Edital: EDITAL 2016 – III Mostra de Dramaturgia em pequenos formatos cênicos do Centro Cultural São Paulo

Quem promove: Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, por meio do Centro Cultural São Paulo.

Objeto: Seleção de até 03 dramaturgias inéditas para serem montadas para estreia em 2017 no Centro Cultural São Paulo, durante a III Mostra de dramaturgia em pequenos formatos cênicos. O texto dramatúrgico pode ser escrito por um ou mais autores; Para o CCSP “pequenos formatos” referem-se a textos concebidos em formas sintéticas, concentradas nos aspectos essenciais da linguagem. Não se trata necessariamente de “peças curtas”. Trata-se de um campo aberto a diferentes proposições textuais, tradicionais ou não e de livre extensão.

Quem pode participar: Pessoa Física, brasileiro nato ou estrangeiro naturalizado, maior de 18 (dezoito) anos e residente na cidade de São Paulo. Cada proponente (um ou mais autores por texto) poderá inscrever um (1) único trabalho original, inédito, no idioma português, não editado sob qualquer meio e não encenado.

Aporte: Os selecionados assinarão um contrato com a Municipalidade de São Paulo no valor de R$ 70.000,00 (Setenta mil reais) por montagem, deduzidos os tributos previstos na legislação em vigor. Após a estreia, a arrecadação da bilheteria será revertida para a produção do espetáculo.

Cronograma: o prazo para inscrições termina dia 29 de agosto, às 21h. Os textos selecionados deverão ser montados a partir da assinatura do contrato e apresentados ao público na forma de obra cênica em datas a serem definidas pelo Centro Cultural, em comum acordo com as produções das montagens, durante o ano de 2017. Cada espetáculo ou intervenção estreará no CCSP e fará 12 (doze) apresentações, com ingressos vendidos a preços populares, cujos valores serão definidos pelo Centro Cultural São Paulo.

*Prefeitura de São Paulo