Arquivo da categoria: Nortes políticos

Centenário da Revolução Russa é tema de sarau e debate em Santos

Por Assoc. Cultural José Martí/BS
.
O centenário da Revolução Russa pauta uma agenda especial nesta semana em Santos. Na sexta-feira (20/out), às 19h30, o Campus Silva Jardim da Unifesp (R. Silva Jardim, 136/Santos) sedia o debate ‘É posssível construir uma nova sociedade sem revolução social?’.
.
Nesta noite, diversas entidades da Baixada Santista propõem esta reflexão, sendo as discussões realizadas com a participação de Breno Altmam, Marcelo Buzetto, João Guilherme e Mauro Iasi, com a mediação feita por Danilo Nunes.
.
Por sua vez, no sábado (21/out), às 20 horas, acontece o Sarau Cultural, com música, teatro, dança e poesia com o Coletivo Manifesta. A iniciativa será na Associação Cultural José Martí da Baixada Santista, na Rua Joaquim Távora, 217/Santos.
Anúncios

Sesc Santos inicia construção de mapeamento regional da cultura

Por Sesc Santos
.
Com o intuito de construir um mapeamento sociocultural e ambiental participativo sobre os modos de viver, manifestações, expressões, práticas artísticas, ambientais e culturais da Baixada Santista, o SESC Santos convidou, no último dia 21, representantes de várias áreas. Estiveram presentes entidades como universidades, poderes públicos (municípios que compõem a Baixada Santista), produtores, artistas, lideranças comunitárias, ativistas culturais, movimentos culturais, ambientais, étnicos, de gênero, de direitos humanos, entidades da sociedade civil que desenvolvem ações ligadas a cultura, educação, direitos, assistência, mobilização social, arquitetura, turismo de base comunitária, esportes, dentre outras representatividades.
.
O encontro teve como objetivo apresentar uma proposta de mapeamento aberta à construção coletiva e também para convidar as pessoas e instituições presentes a aderirem a tal processo. O objetivo é a constituição de um grupo que será responsável por definir as diretrizes que nortearão a pesquisa, por meio de um processo de formação em mapeamentos: o projeto aposta no trabalho em rede e na construção de uma “ecologia de saberes” como percurso metodológico.
.
A consultora Ana Paula do Val apontou que, além de visualizar as práticas, é preciso que compreendamos os contextos nas quais elas estão inseridas, para não relativizarmos a particularidade de cada local. Pensando nisso, o mapeamento buscará agregar os diversos conhecimentos do grupo e as pesquisas já geradas nestes contextos para compreender como expressões, práticas, modos de viver e de morar se relacionam com seus territórios, seus protagonistas, suas identidades, suas memórias, acesso a políticas e recursos, entre outros aspectos.
.
A partir da identificação e diagnóstico mais pormenorizado destas práticas será possível criar um sistema de informações e indicadores que auxiliará no planejamento estratégico (público e privado), na criação de políticas públicas e na definição prioridades da agenda pública. Poderá também articular ações de ordem coletiva, pública, particular, conhecimento acadêmico e não acadêmico, entre outros aspectos, que serão aprofundados e mobilizados no curso deste processo de mapeamento.
.
A proposta foi muito bem acolhida pelos participantes, sendo ressaltada a importância de se produzir dados, indicadores e diagnósticos da realidade santista para se avançar nas políticas públicas. Por fim, os presentes afirmaram sua adesão e colaboração com o mapeamento, encaminhando para a construção de uma agenda comum do grupo que se desenrolará nesta primeira etapa em encontros mensais.

Minuta do Sistema Municipal de Cultura é aprovada pelo conselho de Cubatão

Por Lincoln Spada | Foto: Ivan da Conceição

Anseio dos artistas cubatenses desde 2008 e dado o acordo da Prefeitura com o Ministério da Cultura desde 2013, o Sistema Municipal de Cultura (SMC) teve sua minuta discutida e aprovada pelo Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) de Cubatão. A reunião ocorreu no último dia 27, no auditório da Biblioteca Municipal Prof. João Rangel Simões.

> Acesse aqui a minuta

Aberto à comunidade, o encontro teve o objetivo exclusivo de abordar sobre o SMC, que estabelece e qualifica uma rede de órgãos de gestão e transparência nas políticas municipais, como secretaria, fundo, conselho e conferência. Em especial, assegura a criação tanto de um sistema de indicadores e informações do setor, como também de um plano decenal.

Além disso, é por meio da lei do SMC que facilita que a Administração Municipal estabeleça pactos, convênios e repasses com demais órgãos estaduais e nacionais, com suas respectivas redes. Na Baixada Santista, Guarujá, Itanhaém, Santos e São Vicente já implantaram seus sistemas.

Na última semana, a minuta do SMC já tramitava internamente pela Prefeitura, a fim de ser apresentada como projeto de lei à Câmara, consecutivamente efetivando o sistema público do setor.

 

Praia Grande elabora Sistema Municipal de Cultura

Por Prefeitura de Praia Grande

Com o objetivo maior de criar formas de fomentar ainda mais a cultura no Município, a Prefeitura de Praia Grande elabora atualmente o Sistema Municipal de Cultura (SMC), através da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur). Em fase de estudos, o sistema visa atender, de um modo geral, os anseios da população de modo sistêmico, integrado e sustentável. O SMC é um instrumento de gestão compartilhada entre sociedade civil e entes federados. Os municípios devem apresentar seus sistemas até janeiro de 2019. Porém Praia Grande está adiantada no processo, com previsão de término e entrega do mesmo até meados de 2018.

Designado pela Administração Municipal como responsável pela elaboração do sistema praia-grandense, Everton Santos Mendes enfatiza a importância do projeto. “É negável que se trata de um momento ímpar para a cultura de nossa Cidade. Fico feliz em fazer parte de uma Administração sólida que entenda as mudanças como um processo evolutivo. O Sistema Municipal de Cultura é a oportunidade de garantir o fazer cultural de forma efetiva e participativa. Muitas pessoas ao longo dos anos se esforçaram parta obter o cenário atual. Sendo assim, me sinto honrado em poder contribuir para a concretização e implantação do sistema”.

O SMC é composto obrigatoriamente de alguns elementos fundamentais: órgãos gestor da cultura na cidade (Secretaria de Cultura e Turismo), Conselho de Política Cultural (com papel decisivo na aprovação do plano), Sistema de Financiamento à Cultura e Conferência de Cultura. A elaboração do plano compreende diversas etapas. Inicialmente são realizados pesquisas e levantamentos de dados técnicos sobre a Cidade, com informações específicas para a definição de um diagnóstico cultural do Município.

Dessa forma, são estabelecidas estratégias e metas, além de prazos e recursos necessários para a implantação. Um dos pontos vitais de todo o processo são as consultas públicas (Conferências) com a participação de toda a sociedade civil. O formato dessas consultas está sendo definido para atender a população como um todo.

“Um SMC realizado de forma consistente e estratégica permite que a Cidade possa ter, no futuro, uma maior integração de ações público-privadas, com mais oferta de capacitação para gestores e produtores culturais”, afirma o Secretário de Cultura e Turismo de Praia Grande, Esmeraldo Vicente dos Santos, o Dinho. De acordo com ele, a equipe que trabalha na elaboração do plano busca mais clareza do que a população quer para a cultura do Município. “Em um cenário pós-plano, teremos mais discernimento de nossa realidade cultural, transformando essas ações em um maior fomento e difusão. Com a participação da sociedade, teremos uma identidade cultural mais sólida em nossa Cidade”.

 

Com resolução, Secretaria da Cultura de SP lança o Filma São Paulo

Por Secretaria da Cultura do Estado

O secretário da cultura do Estado de São Paulo, José Luiz Penna, recebeu profissionais ligados ao audiovisual para apresentar um conjunto de ações voltadas à produção audiovisual paulista. Batizado de “Filma São Paulo”, o programa inclui novidades em toda a cadeia de produção do audiovisual – do desenvolvimento à distribuição das obras. Penna assinou a resolução nº 50, de 29 de setembro de 2017, que formaliza o Programa de Fomento ao Cinema Paulista e regulamenta o aporte de incentivo fiscal das empresas estatais na produção e finalização de projetos cinematográficos de longa-metragem. A resolução é válida também para outras empresas, de natureza pública ou privada, que queiram aportar recursos incentivados no Programa de Fomento ao Cinema Paulista.

O incentivo fiscal via estatais já vinha sendo realizado desde a criação do programa, em 2003. No entanto, a assinatura da resolução formaliza e garante verba para os próximos anos. “A garantia de aplicação de recursos do Estado, por meio da Lei do Audiovisual, é necessária para a produção cinematográfica paulista. Muitos dos projetos já apoiados em anos anteriores ganharam projeção e reconhecimento internacional. Além disso, o cinema tem uma função importantíssima no cenário econômico em que estamos: é uma atividade que gera muitos empregos. Por isso, essa resolução assegura o repasse de valores para o cinema paulista, e isso é somente parte do legado que queremos deixar para o audiovisual”, afirma o secretário José Luiz Penna.

Film Commission

Penna também anunciou a criação de uma Film Commission que tem o objetivo de colocar as cidades de São Paulo como vitrine para produções internacionais. Os municípios interessados em integrar a Film Commission deverão se inscrever em chamamento público e criar incentivos para a produção, que podem ser desde alimentação, hospedagem e transporte até recursos financeiros. “O estado de São Paulo possui cenários que permitem filmar períodos históricos e contextos diversos. A visibilidade conferida aos municípios através das obras cinematográficas fomenta o turismo e ajuda a gerar emprego e renda”, afirma o secretário-adjunto Romildo Campello.

Circuito de Cinema Paulista

A etapa de distribuição e difusão das obras cinematográficas produzidas com patrocínio do Governo do Estado ganha novo impulso com o “Filma São Paulo”. Em parceria com a Spcine, que ajudará a compor a programação, os auditórios do MIS-SP, Memorial da América Latina, Biblioteca de São Paulo e Biblioteca Parque Villa-Lobos, instituições do Governo do Estado de São Paulo, receberão o “Circuito de Cinema Paulista”, programação de filmes com ingressos gratuitos ou a preços populares. Com isso, a Secretaria da Cultura do Estado passa a integrar o circuito Spcine, rede de salas de cinema da Prefeitura de São Paulo.

Secult de Cubatão articula seminário de gestão cultural em agosto

Por Lincoln Spada

Uma parceria inédita foi concretizada pela Prefeitura de Cubatão, através da Secretaria da Cultura, com o Poiesis – Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura. Depois de percorrer várias regiões paulistas desde 2013, o Seminário Olhares da Gestão Cultural será realizado na Câmara Municipal de Cubatão no próximo 31 de agosto, das 8 às 18 horas.

Nesta edição o seminário abordará a elaboração de projetos culturais, comunicação e captação de recursos. O evento contará com palestras de Daniele Torres e Nara Almeida. A primeira mediadora é museóloga, com pós em História da Arte, Gestão da Cultura e Comunicação Empresarial. Sócia da Companhia da Cultura e do Cultura e Mercado, também é diretora do Instituto AES. Nos últimos cinco anos foi a gestora responsável pela captação de recursos do Instituto Brasileiro de Gestão Cultural e do Instituto Brasil Leitor.

Já Nara Almeida é jornalista, mestranda em Comunicação (USP) e gerente de Planejamento Estratégico e Relações Institucionais da Aberje. Também fez especializações pela Syracuse University e pela CBL e extensões pela PUC-SP e pela Cátedra Unesco Memorial. Foi editora da revista Comunicação Empresarial e dos livros Cadernos de Comunicação Estratégica e Prêmio Aberje. Hoje ela coordena o Comitê de Gestão Cultural e criou os Seminários Aberje de Gestão Cultural. É fundadora do Lab de Narrativas de Gêneros e membro do Grupo de Estudos de Novas Narrativas e da iniciativa Mulheres do Brasil.

Toda a programação (gratuita) e o período de inscrições serão divulgados na próxima quinzena. O Seminário Olhares da Gestão Cultural integra o programa Oficinas Culturais do Estado de São Paulo, ação do Governo Estadual gerida pelo instituto Poiesis. Nestes quatro anos, o evento já percorreu as cidades de Limeira, Lins, Marília, Mogi das Cruzes, São Carlos, São José do Rio Preto, Sorocaba, São José dos Campos, Votuporanga, Registro e Itapetininga.

Conselho de Cultura de Cubatão define regimento nesta terça

Por Lincoln Spada

O Conselho Municipal de Política Cultural de Cubatão define o seu modelo de regimento interno em reunião nesta terça-feira (dia 27), a partir das 19h30, na Casa da Memória (Casa 3 – Parque Novo Anilinas). A pauta é um desdobramento do último encontro dos conselheiros, noutra terça.

A partir do regimento do antigo conselho de Cultura, os membros poderão sugerir propostas e indicações, já que também estudam outros modelos de regimento, desde os de conselhos municipais locais, como os de Santos e São Vicente, como os de em nível estadual (Sorocaba) ou nacional (Fortaleza).

Será após a aprovação e decreto do regimento interno que o CMPC de Cubatão poderá fazer as eleições da mesa diretora. Vale ressaltar que nos moldes atuais, o órgão é formado por 14 representantes, sendo o único da Baixada Santista com maior participação social: 8 representantes da classe artística e 6 do Poder Público.

Neste ano, o conselho pode também contribuir na adesão municipal ao Sistema Nacional de Cultura, na ativação do Fundo de Incentivo à Cultura, na efetivação da lei que assegura o respectivo sistema municipal, e na elaboração conjunta do plano decenal de políticas para o setor.