Arquivo da categoria: Nortes políticos

Mais de 100 munícipes elegem novos membros do CMPC de Cubatão

Por Lincoln Spada

Mais de 100 munícipes participaram das eleições das vacâncias da sociedade civil do Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC), durante plenária realizada na noite desta segunda-feira (dia 12), no Bloco Cultural. Com o resultado, foram eleitos Sileno Alexandre (suplente em Audiovisual e Multimeios), Carla Rodrigues (suplente em Circo), Thiago Franco (suplente em Cultura Popular), Jefferson Dias (titular em Dança) e Clóvis dos Santos (suplente em música).

Vale ressaltar que, em fevereiro, a partir do Decreto 10.742/18, o CMPC também passou a contar com novos membros eleitos na plenária de dezembro pela sociedade civil. Enquanto na área de artes visuais participam Julimar Gomes e Ranieli Pereira (titular e suplente), no segmento de teatro integra o conselho Carla Vieira (suplente).

No mesmo decreto houve novos indicados pelo Poder Público: Ricardo Vasconcellos e Juliana Sousa (titular e suplente da Secretaria de Cultura), Estevão Ferreira (titular da Secretaria de Assuntos Jurídicos), Adenilson Viana e Ludmylla Santos (titular e suplente da Secretaria de Emprego e Desenvolvimento Sustentável), Silvio Gomes e Antonio Francisco Sarabando (titular e suplente da Secretaria de Planejamento) e Simone Gomes (suplente da Secretaria de Comunicação Social).

O CMPC é um órgão colegiado consultivo, normativo e deliberativo das políticas culturais. Criado em 2016, o conselho teve a sua atual gestão efetivada na Conferência de Cultura realizada em 2017, e com mandato com duração até 2019.

Anúncios

Artistas fazem abaixo-assinado em prol da Gibiteca de Santos

Por Revista Relevo

Na última semana foi pulverizado nas redes sociais a possibilidade de fechamento da Gibiteca Marcel Rodrigues Paes, equipamento público há 25 anos localizado no Posto 5 (orla do Boqueirão). Para a imprensa regional, a Secretaria de Cultura de Santos, gestora do espaço, nega que encerrará as atividades do local.

De acordo com a versão de parte dos quadrinistas à Revista, a alternativa teria sido ventilada pelo secretário, Fábio Nunes, a partir de uma reunião que ocasionou na saída de Fábio Tatsubô como colaborador na elaboração da agenda de atividades do espaço, em meados de dezembro.

Amante de HQs, Tatsubô foi o principal nome nos últimos anos da gibiteca, revitalizando o prédio público com cursos, exposições, bate-papos e lançamentos de títulos, já sendo aplaudido pelo Conselho de Cultura de Santos. Ele continua lotado na Ouvidoria, Transparência e Controle de Santos.

Embora a Secult negue oficialmente findar com a Gibiteca, seja por agentes públicos nas redes sociais, ou em notas à vereadora Telma de Souza e ao Jornal A Tribuna na última quinzena, um grupo de artistas aproveitou o momento para prestar solidariedade ao local.

Está sendo organizado um abaixo-assinado, que coletou 621 de 1.000 assinaturas para que o espaço com mais de 30 mil títulos disponíveis seja contemplado pelas reivindicações dos munícipes: quatro funcionários na Gibiteca, melhorias no ar-condicionado, ronda da Guarda Municipal e caderno para agendamento de eventos. O abaixo-assinado está disponível aqui.

Mapeamento sociocultural da Baixada Santista é tema de reunião

Por Agem

Mapear as atividades culturais, incluindo ações relacionadas a turismo, preservação ambiental e sustentabilidade desenvolvidas na região. Esta é a proposta que representantes do Sesc-Santos trouxeram para debater com a Câmara Temática de Cultura do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) e Agência Metropolitana (Agem), em reunião realizada dia 12 de dezembro.

“O objetivo é dar luz a práticas que acontecem de diferentes maneiras, em diferentes comunidades, e promover a economia solidária. Não queremos fazer um trabalho apenas para o Sesc, mas sim para a comunidade, produzindo dados e indicadores que sejam instrumentos para políticas púbicas nesses segmentos. Por esse motivo, a parceria com a Agem e o Condesb são fundamentais para que possamos trazer os gestores públicos e ´fazedores` de cultura para esse debate”, afirma Ana Paula do Val, pesquisadora e consultora do Sesc.

Acompanhada de Maracelia Ramos Teixeira, do Sesc-Santos, Ana Paula participou da reunião da CT de Cultura, ao lado de secretários e gestores municipais da área. Ela explicou que os primeiros passos da proposta consistem em mobilizar os gestores e formar grupo de agentes culturais para identificar entidades e associações que trabalham nos segmentos de cultura, educação, esporte, lazer, meio ambiente, entre outros.

“Precisamos atuar com a transversalidade das áreas e o trabalho em conjunto será fundamental para mobilizarmos os gestores e conquistarmos o apoio dos prefeitos. Depois, passaremos para a formação de grupos locais, que serão qualificados para irem a campo para o mapeamento de fato. Queremos discutir a metodologia e as diretrizes do trabalho, para que seja um mapeamento participativo.”

Ratificando o apoio da Agência Metropolitana (Agem), o diretor-executivo Hélio Vieira ressaltou que debates que vêm sendo feitos nas câmaras temáticas de Cultura, Meio Ambiente e Turismo contribuirão para o mapeamento. Destacou, ainda, que a CT de Agricultura, Pesca e Economia Solidária está concluindo o II Curso de Formação de Gestores em Economia Solidária, cujas experiências apresentadas e planejadas durante as aulas podem ser integradas ao projeto.

Com o apoio dos presentes, o secretário municipal de Cultura de São Vicente, Fábio Lopez, coordenador da Câmara Temática, confirmou a disposição do grupo de participar do trabalho. O secretário do Guarujá, Paulo Roberto Fiorotto Rodrigues Jr., manifestou interesse. Fábio Nunes, de Santos, destacou que o Município vai discutir com a Faculdade de Tecnologia da Baixada Santista (Fatec) o desenvolvimento de um banco de dados sobre atividades culturais na cidade, e que este trabalho poderá ser agregado ao mapeamento regional.

Secult de Cubatão abre consulta virtual sobre Plano Municipal de Cultura

Por Lincoln Spada

A fim de dar maior abrangência às discussões da elaboração do Plano Municipal de Cultura, a Prefeitura através da Secretaria de Cultura abre consulta virtual à população para encaminhar propostas de programas e ações para as políticas públicas do setor. O formulário online está disponível no site oficial da Prefeitura ( http://www.cubatao.sp.gov.br ) no quadro “Consulta pública – Plano Municipal de Cultura”.

A consulta faz parte de um amplo conteúdo do SMIIC – Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais e também pode ser acessado pelo link https://tinyurl.com/consultapmc, do próprio Sistema. Recém-lançado pela Secretaria, com objetivo de coletar, sistematizar e interpretar dados públicos, disponibilizando a maior participação popular sobre vários assuntos, como mapeamento de artistas, espaços e dados referentes às legislações municipais da cultura.

Na última semana, a Secult e o Conselho Municipal de Política Cultural iniciaram as discussões e consultas populares sobre o Plano. Assim, realizaram uma sequência de seis audiências presenciais com a população em diferentes territórios da Cidade. Acompanhe as atividades do conselho e do plano em: http://fb.com/cubataocmpc .

 

Prefeitura de Cubatão oficializa Coral dos Servidores

Por Melchior de Castro Jr.

O Coral dos Servidores Municipais de Cubatão, criado em 2009, agora ganhou o status de oficial a partir de decreto do prefeito Ademário Oliveira. A intenção é ampliar a oportunidade de participação: agora, funcionários das autarquias (CMT, Caixa de Previdência, por exemplo) e servidores da Câmara Municipal também podem integrar o Coral.

Segundo a regente Nailse Machado, o coral poderá contar com até 50 participantes. “Os cantores serão selecionados entre os servidores da administração direta e indireta. Mas havendo vagas remanescentes, será permitida a participação de pessoas da comunidade”.

Nos ensaios semanais, que acontecem todas as segundas-feiras às 12h no Bloco Cultural, a regente destacou que a música pode colaborar para a socialização e ainda despertar a criatividade. “Também ajuda no fortalecimento de relacionamentos interpessoais no ambiente de trabalho”.

Nailse, que também rege os corais da Alfândega e Municipal de Santos, detalhou que o Coral Municipal Zanzalá de Cubatão oferecerá suporte técnico e administrativo para o novo grupo oficial.

 

Pioneiro na Região, SMIIC dispõe de indicadores culturais de Cubatão

Por Lincoln Spada
.
O mapeamento de agentes e espaços culturais está sendo iniciado com o lançamento do SMIIC – Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais, desenvolvido pela Prefeitura de Cubatão. Inédita na Baixada Santista, a plataforma virtual gratuita está sendo inserida nesta semana no portal da Prefeitura e já está disponibilizada em: www.smiic.wordpress.com.
.
Uma das prioridades da atual Administração Municipal, o SMIIC é um dos compromissos acordados entre Prefeitura e Ministério da Cultura em 2013. Com objetivo de coletar, sistematizar e interpretar dados, trata-se de uma plataforma múltipla de atualização permanente de conteúdos relevantes para transparência, facilitando o monitoramento e avaliação das políticas públicas culturais.
.
Além do cadastro de artistas e produtores culturais nos mapeamentos, o sistema também permite que a comunidade acesse a agenda de atividades de formação e difusão artística realizadas ou apoiadas pela Prefeitura desde o início dessa gestão, como também de observar o calendário oficial da Cidade, dados sobre organograma e funcionamento da Secult e informações sobre conselhos, patrimônios e legislação municipal referente ao setor cultural.
.
Mapeamentos culturais
.
Embora seja um novo modelo colaborativo de informações públicas na Baixada Santista, é comum nos últimos anos a realização de plataformas com a mesma finalidade do SMIIC. Nesse sentido, o sistema cubatense tem como base as referências de mapeamentos e sistemas similares de indicadores do setor em Sorocaba, São Paulo, Belo Horizonte.

Audiências públicas discutem propostas para Plano Municipal de Cultura

Quais os seus anseios para as políticas culturais de Cubatão na próxima década? A fim de ouvir as diferentes vozes da comunidade sobre esta questão é que serão realizadas audiências públicas para a elaboração do Plano Municipal de Cultura (PMC), entre os dias 7 e 10 de novembro.
.
A agenda da Prefeitura via Secult envolve o Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC). “A continuidade da construção e implantação dessa importante ferramenta, que é esse plano estratégico, foi a prioridade apontada por membros do conselho em recente reunião”, comenta o atual secretário da pasta, Pedro de Sá Filho.
.
Compromisso de plano de governo da atual gestão, o PMC é o principal componente de planejamento de longo prazo dos municípios brasileiros. Enquanto futura lei, trata-se de um modo de qualificar a gestão pública, assegurar valores e direitos culturais, ampliar políticas para segmentos artísticas, criar indicadores e informações do setor, e, consecutivamente oferecer transparência e melhores serviços à população.
.
Assim, as audiências serão a partir do dia 7 (terça-feira), às 19 horas, simultaneamente na UME Estado de Alagoas (Faixa do Oleoduto, s/nº, Pinhal do Miranda) e na UME Padre Manoel da Nóbrega (Av. Beira Mar, 1392, Jardim Casqueiro).
.
Já no dia 9 (quinta), às 19 horas, será a vez das audiências na UME D. Pedro 1º (R. S. Francisco de Assis, s/nº, Vila Natal) e no Bloco Cultural (Pç. dos Emancipadores, s/nº, Centro). Por fim, no dia 10 (sexta), haverá os encontros na UME Pe. José de Anchieta (R. Salgado Filho, 130, Jd. Anchieta) e na UME Bernado J. M. de Lorena (Av. N. Srª. da Lapa, 785, Vl. Nova).