Cartunista DaCosta lança campanha para publicar livro

O cartunista, ilustrador e professor Osvaldo DaCosta é um colecionador de prêmios. No último dia 31 de janeiro, ele recebeu mais uma honra, o Troféu Ângelo Agostini, como melhor cartunista de São Paulo em 2014. O prêmio foi concedido pela Associação de Quadrinhistas e Cartunistas do Estado e entregue no Memorial da América Latina.

Embora tenha vencido salões de humor dentro e fora do país, DaCosta nunca publicou um livro. Aos 58 anos, ele iniciou uma campanha de financiamento coletivo (crowdfunding) para publicar “O berro da Ovelha Negra” (Ateliê de Palavras). Conheça a campanha aqui.  

A obra é fruto da dissertação de Mestrado em Comunicação pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul e conta a trajetória do jornal Ovelha Negra, publicado em São Paulo na metade da década de 70. O livro é o resultado de cinco anos de pesquisas sobre o assunto.

O Ovelha Negra foi uma publicação de resistência à ditadura militar e que privilegiava o trabalho de cartunistas e ilustradores. Ícone da imprensa nanica e alvo da censura, o jornal deixou de existir após oito edições.

O Ovelha Negra abordava diversas temáticas, como economia, política e crítica social. O jornal publicou cartunistas como Paulo Caruso, Nani, Reinaldo (Casseta & Planeta), entre outros nomes. A primeira edição saiu com cem cartuns.

Segundo DaCosta, o Ovelha Negra seguiu na esteira do Pasquim, editado no Rio de Janeiro. Mas, diferentemente dele, o Ovelha Negra focava o desenho de humor, o que foi considerado uma inovação para o período.

Recompensas – A campanha de financiamento coletivo tem como meta arrecadar R$ 9500, que custeará todo o processo de produção e lançamento do livro. Ainda restam 33 dias. As recompensas incluem, além do livro do cartunista, outras obras literárias, pôster, camisetas promocionais e uma xilogravura.

O autor:

DaCosta tem mais de 30 anos de carreira. Atuou em agências de publicidade em São Paulo, além de passar pelos principais jornais da Capital, como Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo e Jornal da Tarde. Publicou também em revistas da Editora Abril. Ziraldo escreveu, no extinto Pasquim 21, que DaCosta era “o último desenhista de humor” do Brasil.

Radicado em Santos há mais de uma década, DaCosta venceu duas vezes o Salão de Humor de Piracicaba. Ele foi premiado também por duas vezes no PortoCartoon, em Portugal, além de salões na Espanha e no Irã.

Atualmente, DaCosta dá aulas na Universidade Santa Cecília (UNISANTA) e na Escola Oficina, ambas em Santos. Ele é um dos organizadores do Sketchcrawl Santos, maratona bimestral de desenhos que acontece na cidade desde 2009.

*Marcus Vinicius Batista

Anúncios

Ingressos para o Desfile das Escolas de Samba estão esgotados

Estão esgotados os ingressos para o Desfile Oficial das Escolas de Samba, que ocorre sábado (14), domingo (15) e segunda-feira (16), na Passarela do Samba Dráusio da Cruz, na Zona Noroeste. As vendas foram feitas em dois postos fixos: Teatro Municipal Braz Cubas e a Administração Regional da Zona Noroeste, e no site http://www.ingressorapido.com.br.

No sábado, o sambódromo recebe os desfiles das duas pleiteantes e das cinco agremiações do Grupo de Acesso. Já no domingo e segunda-feira, entram na avenida as dez agremiações do Grupo Especial.

A Passarela do Samba Dráusio da Cruz (Av. Afonso Schmidt, s/nº, Areia Branca) tem capacidade para receber público diário de 10.500 pessoas, distribuído em sete arquibancadas no estilo Fórmula 1 (assentos com 80 centímetros de largura), frisas (espaço para mesas), camarotes e área de imprensa.

Blocos de Carnaval desfilam por toda Cubatão

Moradores de Cubatão terão a oportunidade, este ano, de voltar aos carnavais de antigamente com o Desfile de Blocos em vários núcleos residenciais da cidade. A programação tem início dia 8 e vai até dia 15 de fevereiro, com a festança pelos núcleos cubatenses começando neste domingo: às 13 horas, o Bloco Carnavalesco “Tô Virado” leva alegria para as ruas do Jardim Casqueiro, com concentração na Praça da Independência.

Ainda no dia 8, às 15h, o “Sem Kerer” agita a Vila Nova. O ponto de encontro é na rua XV de Novembro, esquina com a Avenida Nações Unidas. O Sem Kerer existe de 2002 e promete levar pelo menos 200 integrantes para este desfile.

Já em 11/2, a folia vai ser com o “Bloco Zanzaqui”. Com concentração às 19h, na Avenida Brasil, 763. O desfile segue até a Avenida Beira Mar. A proposta é fazer a folia com marchinhas carnavalescas. A inspiração para o nome, Zanzaqui, veio do mais ilustre escritor cubatense, Afonso Schmidt, e sua obra de ficção, “Zanzalá”, uma novela que retrata uma cidade ideal do futuro, Cubatão, que – mesmo dominada pela ciência e pela técnica – não se deixa absorver pelas máquinas devido à arte. O nome é uma brincadeira: ao invés de Zanza-lá é Zanza-aqui.

As camisetas do bloco custam R$20,00 e podem ser adquiridas em dois pontos de venda: Bar Veraneio (Jardim Casqueiro) e Café Sunshine (Rua Embaixador Pedro de Toledo, 483, Centro).

No dia 15/2, a festa será na Vila dos Pescadores. Às 13h, o “Cidade de Madeira” espalha alegria pelas ruas do núcleo, seguindo até à noite. E das 14h às 17h30, é a vez do bloco carnavalesco o “Siri na Lata” que percorre as ruas da Vila com seus integrantes.

Desfile Oficial – Este é apenas o “esquenta” para o Desfile Oficial das Escolas que acontece em 14/2, a partir das 20h, na Av. Beira Mar, no Jardim Casqueiro, na Passarela do Samba Mestre Lú. E após a apresentação da Unidos do Morro, Independência e Nações Unidas, haverá apuração do Desfile Oficial na segunda-feira de Carnaval, dia 16/2, no Centro Esportivo Romerão (Rua Embaixador Pedro de Toledo, 368), às 18h.

Matinê – Os velhos tempos do Carnaval estão de volta a Cubatão. Há alguns anos, a cidade promove as tradicionais matinês carnavalescas. É a oportunidade da criançada aproveitar a festa de Momo. Será de 15 a 17/2, das 15h às 22h, no Novo Anilinas (Av. Nove de Abril, s/nº). Vai ter apresentação das Bandas Metrópolis, Apocalypse e Turma da Folia. Meninos e meninas também poderão participar do Concurso de Fantasias, uma maneira de incentivar os pequenos a se arrumarem especialmente para o Carnaval, mantendo viva a tradição.

“Carnaval por seus compositores” é destaque no feriado do Sesc Santos

Chiquinha Gonzaga, Noel Rosa, Braguinha, Lamartine Babo, Silas de Oliveira entre outros darão o ritmo do carnaval no Sesc de Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136). A atividade faz parte do  “Carnaval por seus compositores”, onde obras famosas desses compositores, como marchinhas e sambas que fizeram parte da história do carnaval do Brasil e que são conhecidas por diferentes gerações de foliões serão resgatados para fazer a alegria do público e dar um autêntico clima dos antigos carnavais de clube e de rua.

Com classificação livre e entrada gratuita a ideia é festejar e divertir um público misto com pessoas de todas as idades, trazendo a nostalgia aos mais experientes e apresentar clássicos da música popular brasileira aos mais jovens.

As músicas e seus respectivos compositores serão divididos em quatro dias. Confira a programação:

Sábado (dia 14/fev, às 18h)

“Oh abre alas! – As obras de Chiquinha Gonzaga, Noel Rosa e Cia”

No ano de 1899, é lanchada a primeira música feita exclusivamente para o carnaval no Brasil, a marchinha: “Oh abre alas”, da maestrina Chiquinha Gonzaga. A partir de então, surgem compositores, como: Noel Rosa, Joubert de Carvalho, André Filho, Jararaca entre outros pioneiros que serão apresentados neste show de abertura do Carnaval do Sesc Santos.

Domingo (dia 15/fev, às 18h)

“Yes, nós temos bananas! – As obras de Braguinha, Lamartine Babo e Cia.”

As décadas de 30 e 40 ficaram conhecidas como “a Era das Marchinhas”. Elas sobreviveram por um longo tempo, até o início dos anos 60. Nesse espetáculo, várias obras de Braguinha e Babo serão executadas, além, de outros compositores por eles influenciados que criaram marchas até o início dos anos 80.

Segunda-feira (dia 16/fev, às 18h)

“Agora a batucada já vai começando! – As obras de Assis Valente, Silas de Oliveira e Cia.’’

Esse show é dedicado a alguns dos principais compositores de samba e suas obras inesquecíveis. O samba na década de 60 passou a ocupar definitivamente o lugar das velhas marchinhas populares de carnaval nas rádios, nas gravadoras de discos e na recente televisão. Surgem novos talentos e o ritmo assume a preferência popular no país.

Terça-feira (dia 17/fev, às 18h)

“Varre, varre vassourinha! – As obras de Caetano Veloso, Moraes e Cia.”

O frevo surgiu em Recife-PE no século XIX e já era um conhecido ritmo do carnaval brasileiro. Esse show é dedicado ao ritmo nordestino e suas adaptações ao longo dos anos. Em 1950, na cidade de Salvador, surgiu o trio elétrico com Dodô e Osmar após tocarem na caçamba de um antigo caminhão. O trio elétrico conheceria sua transformação em 1979, quando Moraes Moreira adicionou o batuque dos afoxés à composição.

Sesc terá noite de música e dança com espetáculo ‘Nosso Flamenco’

O espetáculo “Nosso Flamenco” chega ao Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136), em sessão gratuita na próxima quinta-feira (12), às 20 horas, com o propósito de apresentar para público, em um único show, a fusão cultural entre Brasil e Espanha. Música, cantos e peculiaridades de ambos os países serão apresentados com fortes influências dos principais nomes do Flamenco.

A inusitada mistura entre culturas e expressões artísticas tão distintas surpreende quem assiste com cenas que usam músicas de grandes nomes da MPB e Bossa Nova com a clássica dança espanhola. A apresentação conta com sete bailarinos, além, de Edu Guimarães (sanfoneiro), Guga Costa (cantor), Fernando de Marília (violonista e cantor) e Alessandro Reiner (percussionista).

Com direção de Guga Costa, Hellen Audrey e Mariana Abreu a apresentação une o flamenco, a dança contemporânea e a música popular brasileira tendo com base nomes, como: Vinícius de Moraes, Baden Powell, Tom Jobim, Cartola e Sivuca.

A montagem é uma parceria entre a Cia Soniquete de Arte Flamenca e do Núcleo Artístico Confraria dos Ventos e tem apoio do Fundo de Investimentos Culturais de Campinas (FICC).

*Sesc Santos

Prefeitura de Limeira seleciona atores da 25º Edição da Via Sacra

Os testes para os atores interessados em participar da 25º Edição da Via Sacra, em Limeira, começam neste domingo, 8 de fevereiro. O espetáculo, que conta a trajetória de vida e morte de Jesus Cristo, será apresentado nos dias 3 e 4 de abril, às 20h, no Parque Cidade de Limeira. A promoção é da Prefeitura de Limeira, por intermédio da Secretaria de Cultura.

 A seletiva definirá os atores que interpretarão os personagens centrais da história: Jesus, Maria, Herodes, Judas, Salomé, Maria Madalena, Pedro, Pilatos, Caifás, Herodes e os Demônios. Os atores devem chegar para o teste com os diálogos previamente decorados. Os diálogos das personagens estarão disponíveis no site da prefeitura:www.limeira.sp.gov.br. No caso de Salomé, que dança para o rei Herodes em troca da cabeça de João Batista, a candidata deverá levar uma coreografia árabe com a música gravada em CD ou pendrive.

 O diretor do espetáculo, Jonatas Noguel, destaca que espera reunir um grande elenco e que está muito feliz por fazer parte desta 25º edição da Via Sacra. “Pretendo contribuir para a realização de um evento grandioso, aguardado com expectativa pelo público.” Neste primeiro dia de testes, o diretor da peça ministrará uma oficina para todos osparticipantes. A atuação dos atores na oficina terá peso na decisão final para a escolha dos personagens principais, que será feita por uma equipe ligada ao segmento de Artes Cênicas da cidade. O anúncio dos selecionados está previsto para 13 de fevereiro.

 A Secretária de Cultura, Gláucia Bilatto, comemora a realização do evento, que já é tradicional no município.“Esperamos que a população abrace esta encenação para que possamos dar ainda mais brilho ao projeto”, afirma.Para participar, não é necessária experiência em produções teatrais. Os interessados devem imprimir a ficha de inscrição pelo site da Prefeitura www.limeira.sp.gov.br e entregá-la no Centro Cultural Cel. Flamínio (rua Boa Morte, nº 471 – Centro) no dia do ensaio.

 No ato da inscrição, o candidato precisa escolher quais personagens deseja interpretar para que a equipe organizadora tenha uma ideia do interesse pelas personagens. Vale lembrar que o processo de inscrição é contínuo, podendo ser realizado ao longo do processo de preparação do espetáculo. Mais informações podem ser obtidas no telefone da Secretaria da Cultura, (19) 3495-1350.

Academia Internacional de Cinema abre inscrições para curso em São Paulo

Academia Internacional de Cinema está com matrículas abertas com desconto para o curso de História do Cinema Mundial, agora acontecendo às quartas-feiras à noite.  O curso tem duração de 48h com 16 encontros.

Sobre o Curso: Cada detalhe da mágica história do cinema: os filmes mais importantes, os truques e técnica dos maiores diretores, as entrelinhas das cenas que marcaram épocas e gerações, a estética e os movimentos cinematográficos. Um panorama aprofundado sobre os grandes acontecimentos da história do cinema nos principais países do mundo.

Além da história, o curso tem como objetivo treinar o olhar do aluno para entender os códigos, estética, linguagem e técnicas do cinema-arte. Por meio da contextualização histórica do cinema, suas principais correntes, aliado a análise de filmes e estudo dos grandes diretores, o aluno aprofunda sua capacidade de leitura fílmica. Enquanto às terças o aluno mergulha na história, às quintas ele vai formando o olhar e apurando o conhecimento de diretores individualmente.

Para saber mais e só acessar o site da unidade  Academia Internacional de Cinema.