Arquivo da tag: artes

Estação das Artes abre inscrições para cursos e workshops nesta semana em Cubatão

Por Lincoln Spada
.
Em sua programação trimestral, a Secretaria de Cultura de Cubatão conta com novidades na Estação das Artes, principal espaço de formação artística. Estão abertas as vagas gratuitas para os cursos livres de iniciação às Artes Plásticas, em turmas às quartas e quintas-feiras, das 14 às 16 horas e às quintas-feiras, das 9 às 11 horas. O público alvo é quem tem de 7 a 10 anos.
.
Por sua vez, o equipamento municipal também abre inscrições nesta semana para o workshop de Pintura Contemporânea, que terá início no próximo dia 24 e segue até 12 de dezembro, sempre às terças-feiras, das 19 às 22 horas. Ainda, workshop Flower Crafts (flores gigantes em papel), durante o mesmo período, às terças-feiras, das 14 às 16 horas, e de Quilling (arte em papel), entre os dias 23 de outubro e 11 de dezembro, às segundas-feiras, das 14 às 16 horas.
.
Ao todo, mais de 300 alunos participaram das turmas de cursos livres ofertados pela Estação das Artes este ano. Mantido pela Prefeitura via Secult, o espaço público está situado na Avenida 9 de Abril, 1208, funcionando em horário comercial de segunda a sexta-feira. Outras informações pelo telefone (13) 3361-4656 ou pelas redes sociais (fb.com/cubatao.estacao).
Anúncios

Com 130 vagas, Estação das Artes abre inscrições até esta sexta-feira

Por Lincoln Spada

Artes plásticas e artesanato são os segmentos contemplados nos novos cursos livres oferecidos gratuitamente na Estação das Artes. Ao todo 130 novas vagas são abertas neste semestre pela iniciativa da Prefeitura de Cubatão via Secretaria da Cultura. O período de inscrições é de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 12 horas e das 13 às 16 horas, até o dia 4 de agosto, na Avenida Nove de Abril, 2800, Vila Nova.

Os interessados devem apresentar RG e comprovante de residência. No caso de inscrições para menores de idade a documentação deve ser de seus responsáveis. A partir do dia 1º de agosto serão abertas 13 turmas diferentes, cada uma com 10 vagas disponíveis. Enquanto os cursos de desenho e retrato serão desenvolvidos por Julieta Wisniewski, as formações relacionadas à arte infantil e à papietagem serão ministradas por Maria Helena Silva.

Julieta é professora e artista plástica (Unisanta), com especialização em desenho artístico e pintura acadêmica (Academia de Artes de São Paulo) com trabalhos expostos pelo Brasil, Canadá e Austrália. Por sua vez, Maria Helena é professora de artes e educação ambiental (Unifesp), sendo artista plástica com ênfase em peças artesanais, recicláveis e design de moda.

Conheça os cursos

No próximo semestre, às segundas-feiras, haverá curso de desenho artístico para alunos a partir de 13 anos (das 13h30 às 16h30) e a partir de 16 anos (das 19 às 22 horas). Às terças-feiras serão atividades de retrato em grafite e coloração (das 13h30 às 17 horas e das 19 às 22 horas), ambos para interessados a partir de 14 anos.

Já às quartas-feiras, a Estação das Artes terá aulas de arte infantil voltadas às crianças de 7 a 8 anos (classes das 10 às 11h30, das 13h30 às 15 horas e das 15 às 17h30). No mesmo dia, das 13h30 às 16h30, o local contará com turma de desenho artístico, para alunos acima de 13 anos.

As quintas-feiras serão reservadas para cursos de iniciação ao desenho (das 9 às 11 horas e das 14 às 16 horas), para alunos de 9 a 12 anos. Também, à tarde, interessados de 7 a 8 anos podem ter aulas de arte infantil (das 13h30 às 15 horas e das 15 horas às 17h30). Por sua vez, às sextas-feiras, das 13h30 às 17h30, o espaço conta com curso de papietagem, para interessados acima de 12 anos.

Lua Marina e Lincoln Spada são os convidados do 10º ‘Presepada’

Por Presepada

Nesta quinta-feira, às 19h, acontece o ‘Presepada’, programa de entrevistas conduzido pelos artistas Alan Plocki e Ugo Castro Alves, na Rádio Silva (radiosilva.org). A gravação será na Unifesp, no campus da Baixada Santista (Rua Silva Jardim, 136/Santos).

Essa é a décima edição do Presepada, “que tem sido uma linda jornada, receber os fazedores de cultura da nossa região. E conversar sobre nossa cultura é tentar entender melhor como fazer e agir nestes tempos difícies. E nesta semana teremos a alegria de receber a cantora Lua Marina e o jornalista Lincoln Spada para um bate-papo sobre cultura, projetos, artes”, ressalta Ugo.

 

Coletivo 302 inaugura Galpão de Experimentos de Artes do Novo Anilinas

Por Allana Santos

O Parque Novos Anilinas em Cubatão ficará mais animado e cheio de atrações no domingo do domingo (5 de março), com a inauguração afetiva do Galpão de Experimentos de Artes. O evento que começa às 14h, traz atrações de artistas da cidade como apresentações circenses e o ‘Coral Canto Mágico’, além de muita música com Raquel Rollo e sua ‘Batucada poética’, e dança para todos os gostos, com os b’boys da ‘VL Breakers’ e a Impacto Dança e Movimento.

A partir das 17h, o evento fica por conta dos grupos teatrais, com apresentação do espetáculo “De repente Thiago”, da Esquadrilha Marginária de Teatro de Rua, e “Dama da Noite”, com Douglas Lima. A inauguração acontece às 19h, com uma intervenção artística conjunta de grupos teatrais, e o encontro se encerra com uma divertida discotecagem. Além da programação principal, haverá atividades paralelas, como pintura facial para as crianças, algodão doce e oficina de circo e pintura em tela.

O Galpão de Experimentos de Artes, é um patrimônio público e foi recém reformado através de doações de comerciantes da cidade e com recursos próprios do ‘Coletivo 302’ de teatro. O grupo de jovens atores de Cubatão, conseguiu uma permissão de uso do espaço, através da Secretaria de Cultura, para desenvolver seu primeiro espetáculo e um ciclo de estudos cênicos, que oferece palestras gratuitas mensalmente, e já contou com os temas “Encenador: Um mediador do processo” e “A música em cena”.

Ainda no mês de março o Ciclo receberá Alexandre Mate importante crítico de teatro. O projeto foi idealizado pelo próprio coletivo e tem realização do ProAC – Programa de Ação Cultural do Governo Estadual, além do apoio da Prefeitura de Cubatão, através da Secult. O espaço acomodará também as atividades dos grupos Uzina Utópica Coletivo de Teatro e Esquadrilha Marginalia de Teatro de Rua. “A ideia é que esse lugar se torne um equipamento cultural, que possa receber grupos de várias formas artísticas, e que ofereça atividades gratuitas, para as famílias e para a galera que frequenta o parque”, afirma Luiz Guilherme, ator e músico, integrante do Esquadrilha.

 

Agenda cultural: Confira o que rola em Santos neste final de semana

Por Prefeitura de Santos

‘Circo Fellini – Um Homem Só-noro’

Zero Beto traz em seu segundo espetáculo musical um diálogo entre música, cinema e circo. A apresentação traz canções de Belchior, Caetano Veloso, Beatles e Renato Russo, juntamente com clássicos da sétima arte como ‘O Menino e o Mundo’ e ‘E La Nave Va’, que são projetados numa ‘tela-lona’. Sábado (22). 20h. Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss). Piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Pinheiro Machado, 48. Os ingressos podem ser comprados 30min antes, no local, a R$ 20,00.

Teatro na Pinacoteca

O grupo de teatro do Lar das Moças Cegas apresenta o espetáculo ‘A Escolinha da Professora Raimunda’, que aborda o descobrimento do Brasil e a história de Tiradentes. Formada em 2015, a companhia, que leva o nome de ‘Catiripapo – Visão Além do Alcance’, tem o objetivo de valorizar a capacidade do deficiente visual de romper barreiras e atuar além dos seus limites. A coordenação é da atriz e psicóloga Rosaura Tucci. Sexta-feira (21), 15h, Pinacoteca Benedicto Calixto. (Av. Bartolomeu de Gusmão, 15). Gratuito.

1º Mostra Vertéx de Artes

Em sua estreia nos palcos, os jovens alunos de artes cênicas do Colégio Vertéx apresentam a peça ‘Algumas de Veríssimo’, uma colagem de contos de Luís Fernando Veríssimo, que mostram um pouco da vida cotidiana do ser humano, suas angústias e frustrações. Já o núcleo infantil faz releitura dinâmica e bem humorada do clássico ’Peter Pan’. Domingo (23), 17h, Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100). Os convites podem ser retirados 1h antes na portaria, mediante troca por 1 lata de leite em pó.

Outubro, mês da criança

O projeto ‘Se esse Jardim Fosse Meu’ reúne a criançada na área externa da Pinacoteca para ouvir histórias, participar de brincadeiras e de oficinas de arte. A programação, que ocorre todos os sábados deste mês, tem a coordenação da educadora Rosaura Tucci e dos educadores do museu. Sábado (22), às 15h30, na Pinacoteca Benedicto Calixto (Av. Bartolomeu de Gusmão, 15). Gratuito.

Festa da Ballare

Espetáculo de dança do Estúdio Ballare neste sábado (22), às 20h30, no Teatro Municipal Braz Cubas (Av. Pinheiro Machado, 48). Os ingressos custam R$ 35,00 e estão à venda na sede do estúdio, na Rua Nabuco de Araújo, 669, Embaré.

Chorinho no Aquário

A cantora santista Rafaella Laranja apresenta repertório repleto de clássicos do samba e do choro. Sábado (22), às 18h, na Praça Luiz La Scala. Gratuito.

Tarde de Música

O Som de Lis transita por gêneros musicais como blues, bossa nova, jazz, MPB e rock, além de trilhas de cinema consagradas. Comandada pela voz de Lisete Capeleto, a banda mostra arranjos inéditos a cada show. Domingo (23), 17h, na Pinacoteca Benedicto Calixto (Av. Bartolomeu de Gusmão, 15). Gratuito.

Cine Arte – Posto 4

Na comédia ‘O Tesouro’, Costi (Cuzin Toma) leva uma vida tranquila e serena com sua amada esposa e filho. Porém, a calmaria é abalada quando seu vizinho Adrian (Adrian Purcarescu) afirma que há um tesouro escondido no quintal deles. Com a aprovação da esposa e o entusiasmo do filho, Costi se junta a Adrian na procura do tesouro, colocando-os em uma série de acontecimentos inesperados. A direção e roteiro são assinados pelo cineasta romeno Corneliu Porumboiu. Cine Arte Posto 4 (Orla do Gonzaga). Sessões às 16h, 18h30 e 21h. Em cartaz até dia 26. Custa de R$ 1,50 (meia) a R$ 3,00.

Cinemateca de Santos

O espaço continua a celebrar a memória e o trabalho do cineasta Héctor Babenco e traz a exibição do filme ‘Ironweed’. Lançado em 1987, o drama conta a história de Francis Phelan (Jack Nicholson) e Helen Archer (Meryl Streep), dois alcoólatras que têm a difícil missão de sobreviver ao próprio passado.

Francis vive com o trauma de ter deixado seu filho cair no chão 22 anos antes, enquanto Helen vive a depressão de ser uma antiga cantora de rádio sem sucesso. Jack Nicholson e Meryl Streep foram indicados ao Oscar por suas atuações no drama, enquanto o diretor concorreu ao prêmio Golden St. George, no Festival de Moscou. Sábado (22). 20h. Cinemateca de Santos. Rua Xavier de Toledo, 42.

 

Fundação Rui Barbosa abre seleção para bolsas de estudo em cultura

A Fundação Casa de Rui Barbosa (FCBR), que está vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), acaba de lançar o edital para bolsas de estudo destinadas a profissionais com graduação completa, mestrado ou doutorado. As áreas disciplinares incluem diversas áreas das ciências humanas e das sociais aplicadas, além de letras e artes, museologia, arquivologia e biblioteconomia. Os interessados devem se inscrever pelo correio até o dia 10 de agosto.

Fundação Casa de Rui Barbosa – FCRB – Tem como missão promover a preservação e a pesquisa da memória e da produção literária e humanística, bem como congregar iniciativas de reflexão e debate acerca da cultura brasileira. Entre suas principais atividades se destacam a manutenção, preservação e difusão do Museu Casa de Rui Barbosa e seu jardim histórico; a formação, preservação e difusão do acervo bibliográfico e documental, com o apoio de laboratórios técnicos; e o desenvolvimento de estudos e pesquisas nas áreas de documentação e preservação.

*Ministério da Cultura

 

Relatório: Jornais da Baixada Santista dedicam 4% do conteúdo a artistas locais

O repórter esportivo da Baixada Santista vai ao treinos, jogos, faz análise, entrevistas e a imprensa até patrocina os eventos esportivos na região (do futebol ao atletismo, do tênis ao surf). A cobertura é tão intensa que você deve saber o nome do estádio do Santos, o nome do vereador que já foi nadador, os surfistas que ganharam o mundo e até com quem o Neymar beijou na última semana. Não à toa a Grande Rio homenageou a cidade de Santos dando mais destaque aos Meninos da Vila.

O repórter policial também vai às delegacias. Quem escreve sobre política, acompanha audiências e sessões da Câmara. O repórter que cobre Porto, Sindicato ou Indústrias também estão junto aos setores. Mas como a imprensa regional cobre a cultura local? Enfim, um relatório desenvolvido pela iniciativa do jornalista Lincoln Spada mostra que os principais veículos da Baixada Santista dedicam apenas 4% do seu conteúdo para divulgar ações culturais produzidas por artistas da região.

> Relação histórica do jornalismo e cultura na Baixada Santista
> Metodologia do relatório: veículos e período escolhidos
> Análises: Mídia impressa | Mídia online | Mídia de TV

Ao todo, foram quantificadas as coberturas de 12 veículos (mídia impressa, online e TV) entre 5 e 12 de maio de 2016. “A ideia do levantamento não é de questionar a qualidade dos veículos ou de seus conteúdos, mas de que a imprensa regional está cada vez mais afastada dos artistas locais”, diz. Desde os anos 50, com a jornalista Patrícia Galvão, o desenvolvimento das artes (cênicas) na região era intrínseco à qualidade do jornalismo da Baixada Santista. Ambas as partes viviam numa simbiose de reflexões no vai-e-vem da ribalta.

Para citar alguns, surgiram críticos famosos, como Carmelinda Guimarães, no jornal A Tribuna, e Roberto Peres, no extinto Diário de Santos. A primeira fez Doutorado em Teatro, ministrando em universidades. O outro até alcançou a direção da primeira escola pública de teatro da Baixada Santista, a Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo. Ao mesmo tempo, o poeta Narciso de Andrade e Plínio também assumiam espaços n’A Tribuna e Jornal da Orla.

Causas e consequências

Hoje, o relatório aponta que a maior parte das reportagens se tratam de uma agenda de atrações. Além da falta de cadernos ou seções permanentes sobre artes, a imprensa também ocupa boa parte do espaço com atrações na capital e produções do eixo Rio-São Paulo. E quando ocorre uma reportagem de cultura local, geralmente é ligada à instituição – seja por um patrocinador do jornal, por um repórter ou colunista que faz assessoria ao artista, etc.

“Sempre há exceções. Mas, no geral, existe uma falta tanto de estímulo dos donos de veículos em investir na cobertura do setor, criando seções específicas, como também dos próprios repórteres em buscarem formação, frequentarem os eventos e conhecerem os artistas da Região”, comenta o jornalista. “Quanto menos a imprensa conhece um tema, menos potencial de visibilidade, de transparência, de investimentos, de criação, etc”.

As matérias de cultura também são de proximidade geográfica do jornal: já que os veículos se concentram no Centro de Santos, Gonzaga e Boqueirão, boa parte das matérias regionais são da agenda destes bairros. As consequências é que sem uma imprensa presente, falta-se a cobertura regional do setor e contribui para uma certa invisibilidade.

Invisibilidade de artistas e eventos não promovidos por seus veículos, patrocinadores ou colaboradores; invisibilidade dos demais espaços culturais da Baixada Santista – reduzindo o potencial de plateias; invisibilidade de análises críticas – reduzindo o potencial de qualidade das obras artísticas; invisibilidade até de reportagens sobre a política cultural – reduzindo a transparência em orçamentos, gestores, programas, planejamentos, etc.

*Lincoln Spada