Arquivo da tag: estado de são paulo

Alex Laire ministra oficina básica de fotografia no Jardim Real

Por Lincoln Spada

Estão abertas as inscrições para a oficina básica de fotografia no Jardim Real. Trata-se de uma atividade gratuita coordenada por Alex Laire, pelo programa Oficinas Culturais do Estado de São Paulo. As inscrições seguem até o dia 29 de maio, às segundas e sextas-feiras, das 9 às 16 horas, na Associação de Moradores, Esportes, Lazer e Cultura (Amelac), na Rua Jonas Souza, 100.

Esta ação formativa é a primeira atividade cultural que mobiliza a comunidade na preparação de acolher o Centro de Artes e Esportes Unificados – CEU das Artes, espaço municipal a ser inaugurado nos próximos meses. As aulas serão de 30 de maio a 8 de junho, às terças e quintas-feiras, das 19 às 21 horas, e sábado, das 14 às 17 horas.

A oficina tem como objetivo adquirir conhecimentos que estimulem os alunos a ter um olhar diferenciado em relação ao universo que vivem, aprimorando os seus conhecimentos sobre a arte de fotografar para obter melhores resultados na prática. Os resultados dos alunos estarão numa futura exposição de artes visuais.

Alex Laire é profissional nascido e residente em Cubatão, realizando cobertura de diversos eventos artísticos do município e região. A oficina integra o programa do Governo de São Paulo via Secretaria de Estado da Cultura com o Poiesis – Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura (da capital paulista) e a Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Cultura.

 

Anúncios

Cadeia Velha: Governo de SP reúne prefeituras na terça; Santos nega assumir prédio estadual

Por Lincoln Spada

O fechamento das oficinas culturais no interior e litoral paulista será tema de reunião reservada nesta terça-feira (dia 6), na capital. Os secretários municipais das dez cidades-polos das oficinas estaduais foram sondados no último dia 28 e, convidados oficialmente no decorrer da semana pela equipe da Secretaria da Cultura do Estado, José Roberto Sadek.

Provavelmente, o secretário de cultura de Santos, Fábio Nunes, estará presente, tendo em vista que o município perderá a Oficina Cultural Pagu – atual gestora da Cadeia Velha de Santos. Sem a programação artística, está incerto o futuro do patrimônio recém-aberto. Prefeituras de Marília, São Carlos e São José dos Campos já confirmaram representantes. Em Ribeirão Preto, a administração aceitou a proposta de assumir a sede local de oficinas culturais. Em nota, o Governo de SP diz que a parceria é de garantir as ações artísticas, mas somente em espaços municipais.

> Artistas convocaram reunião paralela
> Programação da Cadeia Velha em 2016

Recentemente, a Prefeitura de Santos afirma que não foi comunicada formalmente sobre o fechamento da Cadeia Velha e da OC Pagu. “No que diz respeito à absorção pela Secult das atividades realizadas na Cadeia Velha, no caso de um suposto cancelamento dos cursos lá oferecidos, não há previsão orçamentária em 2017 para tal demanda”. A questão é que o orçamento geral do município entre 2016 e 2017 oscilou de R$ 2,5 bi para R$ 2,6 bilhões, mas a Secult terá redução ano que vem (menos R$ 1,5 milhão), o mesmo caso de outras pastas, como o Turismo (menos R$ 500 mil).

Garantia de quatro meses

Fechada por quase cinco anos, a Cadeia Velha de Santos foi restaurada com verbas estaduais de R$ 10,6 milhões. Desde 2015, o Governo Estadual garantia que atenderia a demanda de audiências e campanhas públicas por um centro de artes integradas. Mas após reabrir o edifício em agosto, o governo anunciou o fechamento da oficina cultural e o rumo incerto do patrimônio nacional. Segundo estimativas, uma oficina cultural custa, em média, menos de R$ 1 milhão. Desde sua reabertura, o local recebeu cerca de 15 mil visitantes.

 

 

Unifesp de Santos realiza nesta semana o Cartograma 2016; confira programação

Por Antonio Saturnino

O Campus Baixada Santista da Unifesp realiza, do dia 3 a 7 de outubro, o Cartograma 2016. Com o tema Somáticos e Performáticos, o encontro tem o objetivo de promover o compartilhamento de formas de pensar, conhecer, produzir e criar, com foco nas áreas de arte e ciência. O evento tem vagas limitadas e é direcionado a artistas, pesquisadores, docentes, estudantes e público em geral.

A programação terá convidados renomados, dentre os quais professor Hugo Cruz, do Coletivo – Pele e IELT, da Universidade Nova de Lisboa, a bailarina e educadora Jussara Miller, do Salão do Movimento de Campinas, e a atriz e pesquisadora Ana Cristina Colla, da Lume/Unicamp.

O evento tem a realização do Laboratório de Corpo e Arte e N(i)D, da Unifesp, com apoio da Fapesp, Sesc, Prefeitura de Santos, Oficinas Culturais do Estado de São Paulo e Instituto Arte no Dique. A programação completa, informações e inscrições estão disponíveis no site http://corpoeartelab.wixsite.com/cartograma.

0

John Neschling comanda Sinfônica Municipal de São Paulo no Sesc Santos

A 22ª edição do Projeto Tocando Santos, que este ano homenageia os 30 anos da Pinacoteca Benedicto Calixto, tem o terceiro concerto da temporada realizado neste domingo (22), a partir das 18h, no Teatro do Sesc-Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida), com performance da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, que tem a regência do maestro John Neschling, à frente do trabalho desde 2013. Ingressos custam de R$ 5,00 a R$ 17,00.

Até o começo do século 20, as companhias líricas internacionais que se apresentavam no Theatro Municipal de São Paulo traziam da Europa seus instrumentistas e coros completos, pela falta de um grupo orquestral em São Paulo especializado em ópera.

Somente a partir da década de 1920 uma orquestra profissional foi criada e passou a realizar apresentações esporádicas, tornando-se regular em 1939, sob o nome de Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal. Uma década mais tarde, o conjunto passou a se chamar Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo e foi oficializado em lei de 28 de dezembro de 1949, que vigora ainda hoje.

Estiveram à frente do gruopo os maestros Arturo de Angelis, Zacharias Autuori, Edoardo Guarnieri, Lion Kasniefski, Souza Lima, Eleazar de Carvalho e Armando Belardi.

O maestro

Diretor Artístico do Theatro Municipal de São Paulo desde 2013, o carioca John Neschling voltou ao Brasil após alguns anos se dedicando à carreira na Europa, e depois de ter, durante 12 anos, reestruturado a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), transformando-a em um ícone da música sinfônica na América Latina.

Durante a longa carreira de regente lírico, dirigiu, musical e artisticamente, os Teatros de São Carlos (Lisboa), St. Gallen (Suíça), Bordeaux (França) e Massimo de Palermo (Itália). Foi residente da Ópera de Viena (Áustria) e se apresentou em muitas das maiores casas de ópera da Europa e dos EUA, em mais de 70 produções diferentes. Dirigiu ainda, nos anos de 1990, os teatros municipais do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Como regente sinfônico, tem uma longa experiência frente a grandes orquestras dos continentes americano, europeu e asiático. Suas gravações têm sido frequentemente premiadas e o registro de Neschling para a ‘Sinfonia N. 1 de Beethoven’ foi escolhido pela revista inglesa Gramophone como um dos melhores da história.

No momento, o maestro grava pela produtora sueca BIS toda a obra sinfônica de Ottorino Respighi, com a Orquestra Filarmônica Real de Liège. O terceiro volume da integral está em fase de lançamento e o quarto em processo de gravação.

*Prefeitura de Santos

 

Agenda Cultural: Sesc Santos tem Tocando Santos, Indie Festival e mais

O Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136/Santos) apresenta várias atrações neste final de semana (1º a 3 de abril). Saiba mais:

PAULO MAYMONE – LANÇAMENTO DO CD CANÇÕES AO MAR

Coroando seus 30 anos de música o compositor, que possui forte influência de nomes como Edu Lobo, Cartola, Noel Rosa, Chico Buarque e, especialmente, Milton Nascimento e Tom Jobim, lança seu segundo CD em um show que contará com os cantores Kika Willcox, Luiz Cláudio de Santos e Kleber Serrado. A banda será formada por Theo Cancello (produção musical, guitarra, sanfona e piano), Alexandre Faccas (bateria), Danilo Dog Ceschim (baixo), André Willian (piano e teclado) e o próprio Paulo Maymone (violão). Participações especiais dos cantores João Maria e Rosa Esteves. Teatro. Sexta, às 21h, ingressos de R$ 6 a R$ 20.

NOITE DANÇANTE

As bandas que se apresentam tocam músicas selecionadas para quem gosta de dançar ou apenas ouvir música de qualidade. No repertório, boleros, sambas, MBP e, anos 60 e 70. Com Vera Lúcia e Banda. Comedoria. Sexta, às 19h30, ingresso de R$ 5 a R$ 17.

LANÇAMENTO DO CD DE JEFFERSON GONÇALVES

Gaitista carioca com destaque no cenário nacional lança em Santos o CD/ LP “Jefferson Gonçalves 25 anos de Carreira”. Trata-se de uma coletânea comemorativa cujas músicas foram escolhidas pelos pessoas que financiaram o projeto pelo sistema de crowdfunding. Além das composições autorais o músico presenteia seu público com versões inéditas de pelo menos dois clássicos do Blues: Shame, Shame, Shame (Jimmy Reed) e I Can’t Be Satisfied (Muddy Waters), além de outras. Pela primeira vez em Santos, Jefferson Gonçalves vem com sua banda completa e com um convidado especial, o percussionista Laudir de Oliveira. Comedoria. Sábado, às 21h, ingressos de R$ 5 a R$ 17.

CIRCUITO INDIE FESTIVAL 2016

Cala a boca, Philip

Philip (Jason Schwartzman) é um prodígio literário pairando por Nova York, prestes a lançar o seu segundo livro, após o sucesso de seu romance de estreia. Ele está tenso, entediado e desesperado para sair de sua cidade e da rotina que tomou conta de seu relacionamento amoroso com a fotógrafa Ashley (Elisabeth Moss). Ike Zimmerman (Jonathan Pryce), um célebre escritor mais velho e ídolo pessoal de Philip, empresta sua casa de verão para o jovem escritor. O filme então acompanha Philip, orbitando entre Ashley, Ike e suas outras relações afetivas, com seus questionamentos existenciais e criativo. Direção: Alex Ross Perry. Sábado, 14h30, entrada franca.

Jornada ao Oeste

Enquanto um homem exausto respira agitado à beira-mar, um monge budista, trajando vestes vermelhas, caminha a um ritmo imperceptível pelas ruas de Marseille, na França. O caminhar lento do monge chama a atenção dos pedestres das ruas movimentadas. A câmera revela pequenos e belos fragmentos da influência que esse caminhante incomum provoca nos habitantes da cidade, até o momento em que o monge ganha, enfim, um discípulo. Direção: Ming-liang Tsai. Sábado, 16h30, entrada franca.

O MACACO E A VELHA

Serão contadas pequenas histórias que divertem as crianças, mas também podem ser apreciadas pelos adultos. Entra elas O Macaco e a Velha, Pirueta a Pipa Peralta, entro outras. Com João Acaiabe. Foyer do Teatro. Sábado, 17h30, entrada franca.

TOCANDO SANTOS 2016: Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo

Formada por 90 alunos da Escola de Música do Estado de São Paulo Tom Jobim (EMESP Tom Jobim), a Orquestra Jovem do Estado é dedicada à experimentação musical para estudantes. Sob direção do maestro Cláudio Cruz, o grupo oferece aos jovens uma experiência fundamental para a formação musical. Fundada em 1979, com os bolsistas do 10o Festival de Inverno de Campos do Jordão, teve como regentes titulares o maestro John Neschling, Diogo Pacheco, Bernardo Fedorowsky, Juan Serrano e João Maurício Galindo. A Orquestra já representou o Brasil no 2° Encontro Latino Americano de Orquestras Juvenis, realizado na Argentina, e em agosto de 2012, o grupo realizou sua primeira turnê para a Europa, participando do Festival MDR Musiksommer, na Alemanha. É um dos grupos de difusão e formação musical da EMESP Tom Jobim, escola do Governo do Estado de São Paulo administrada pela Santa Marcelina Cultura. Domingo, 18h, ingressos de R$ 5 a R$ 17.

CINEMA EM TODO LUGAR: O que eu mais desejo

No Japão, na ilha de Kyushu, dois irmãos vivem separados após o divórcio de seus pais. O mais velho, de 12 anos, mora com sua mãe no sul da ilha e seu irmão mais novo, com o pai, no norte da ilha. O que o irmão mais velho deseja acima de tudo é que sua família viva junto novamente. Por isso, quando ele escuta de um amigo na escola a história de que no momento em que dois trens balas se cruzam você pode fazer um desejo que ele certamente se realizará, ele decide organizar uma viagem secreta até o ponto de insersecção dos trens, onde o milagre poderá acontecer. será que ele vai conseguir tornar realidade o seu maior desejo? Dir. Hirokazu Kore-Eda. Japão 2011. Domingo, às 11h e às 16h, entrada franca.

THEATRO MISTERIOSO – CIA MEVITEVENDO

A Cia. Mevitevendo comemora 17 anos de Teatro de Animação com o espetáculo Theatro Misterioso. Estruturado como um show de atrações raras, aos moldes de antigos espetáculos itinerantes que misturavam dança, canto e personagens exóticos, o espetáculo apresenta ao público um universo mágico e fascinante. Como um estranho teatro perdido no tempo, entre o real e o sonho, entre o bonito e o grotesco, ali revela-se um mundo de histórias e figuras surpreendentes. Com Cia. Mevitevendo. Comedoria. Domingo, 17h30, entrada franca.

*Sesc Santos

 

Instituto Querô concorre ao Prêmio Governador do Estado de SP

Além dos 10 anos do projeto Oficinas Querô, o Instituto Querô ganhou mais um motivo para comemorar em 2016. Isso porque a instituição social acaba de ser indicada ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo para a Cultura. O objetivo do Prêmio é prestigiar quem se destacou em 2015 por sua produção artística e apoio à cultura.

“O que mais nos motiva além de concorrermos a um prêmio dessa altura no ano em que comemoramos 10 anos de atividades, é sabermos que a indicação foi feita pelo próprio público, mostrando um reconhecimento pelo nosso trabalho com os jovens da região”, comenta Tammy Weiss, coordenadora do Instituto Querô.

O Instituto Querô compete com mais 4 entidades na categoria Instituições Culturais ao voto popular, no site http://www.premiogovernador.sp.gov.br. No total serão nove categorias premiadas: Arte para Crianças, Artes Visuais, Cinema, Circo, Dança, Teatro, Música, Territórios Culturais e Instituições Culturais.

No ano passado o SESC foi o vencedor da categoria, concorrendo com importantes entidades voltadas à cultura como Museu da Imagem e do Som de São Paulo, Instituto Brincante, Itaú Cultural e Centro Cultural da Memória do Circo. A votação segue até 19 de março, podendo votar quantas vezes quiser. A premiação acontece dia 21 de março, em São Paulo e os ganhadores recebem um troféu criado especialmente para esta edição pelo artista plástico Paulo Monteiro.

História – Criado nos anos 1950, o Prêmio Governador do Estado para a Cultura foi um dos mais prestigiados da época pelo reconhecimento que oferecia aos artistas e pela quantia em dinheiro que destinava aos vencedores. Ao longo de três décadas, o Prêmio reconheceu nomes importantes do teatro brasileiro como Fernanda Montenegro, Aracy Balabanian, Eliane Giardini, Juca de Oliveira, Stênio Garcia e tantos outros. Retomado pela Secretaria de Estado da Cultura em 2010, o Prêmio ressurgiu com um novo formato, agregando novas categorias e passando a reconhecer o trabalho de profissionais atuantes em várias outras linguagens artísticas, adotando também a participação popular via internet.

Últimos dias de inscrições para Oficinas Querô

O projeto Oficinas Querô entra na sua última semana de inscrições para nova turma. Jovens de 14 a 18 anos, de baixa renda familiar e estudantes de escolas públicas de Santos, São Vicente, Praia Grande ou Cubatão podem participar da seleção. As inscrições foram prorrogadas até 04 de março, pelo site http://www.institutoquero.org ou no Facebook – fb.com/institutoquero -, no aplicativo “Oficinas Querô, Inscreva-se”.

O projeto tem patrocínio do Banco Votorantim, MSC Shipping e Viação Piracicabana e seleciona anualmente 40 jovens, que produzem suas próprias histórias, atuando como roteiristas, diretores, cinegrafistas e outras funções do cinema, em aulas ministradas por profissionais do cinema nacional, além de atividades de formação cidadã, humanismo e expressão verbal.

As Oficinas Querô oferecem transporte gratuito, tratamento dentário pelo projeto Dentistas do Bem, acompanhamento social e sessão especial no Cine Roxy dos filmes produzidos. As aulas começam em março.

Em 10 anos, já foram 95 filmes produzidos, 46 prêmios conquistados, mais de 340 jovens capacitados e 120 deles conseguiram espaço no mercado de trabalho audiovisual na Baixada Santista, São Paulo e até Europa. Diferentes atividades estão sendo programadas para comemorar junto ao público.

*Ivan De Stefano